PUBLICIDADE

Bia Haddad vence na estreia em Wimbledon; Rogerinho cai

3 jul 2017 11h42
| atualizado às 12h02
ver comentários
Publicidade

No primeiro dia de competição no tradicional torneio de Wimbledon, brasileiros estiveram envolvidos em confrontos na manhã desta segunda-feira. Pela chave simples feminina, Beatriz Haddad Maia conseguiu vencer na sua estreia, batendo a britânica Laura Robson por 2 sets a 0, em parciais de 6/4 e 6/2. Entre os homens, Rogerinho acabou eliminado já no primeiro jogo, sucumbindo diante do francês Benoit Paire, por 3 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/3, 6/7 (10/12) e 4/6.

A tenista brasileira Bia Haddad estreou com vitória em Wimbledon
A tenista brasileira Bia Haddad estreou com vitória em Wimbledon
Foto: Getty Images

Fazendo seu embate no primeiro horário do dia na grama londrina, Bia Haddad, a atual número 97 do mundo, não decepcionou diante de Laura Robson (189º) e conseguiu impor seu jogo diante da oponente, esbanjando superioridade em seu desempenho. Logo no game inicial do duelo, a brasileira conseguiu quebra, administrou a vantagem convertendo todos os seus saques e levou o primeiro set com segurança.

A atuação foi ainda mais dominante na segunda parcial, quando Bia seguiu implacável com seus serviços, sem dando chance para a britânica, e ainda conseguindo ganhar a posse de Robson em mais duas oportunidades, liquidando a partida sem maiores sustos.

Francês elimina Rogerinho - A tarefa logo na primeira partida do Grand Slam era complicada para Rogério Dutra Silva. O brasileiro, 69 do mundo pelo ranking masculino, teve pela frente um oponente gabaritado, o francês Benoit Paire (46º), e até ofereceu dificuldades ao rival, mas não foi capaz de buscar a vitória.

Após fechar bem o primeiro set, Paire foi surpreendido pela energia de Rogerinho na segunda parcial, que empatou a disputa. O terceiro período foi quando o brasileiro esteve mais perto de tomar a dianteira da partida, perdendo apenas no tie-break, após embate extremamente acirrado.

O francês chegou mais inteiro até a quarta e última parcial, quando sua solidez ao sacar foi maior que de Rogerinho, o que decidiu a partida com eficiência e decretou a eliminação do brasileiro em Wimbledon.

O momento glorioso do tênis masculino:

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade