0

Você Sabia? O São Paulo nunca venceu fora de casa em uma final de Libertadores

19 mai 2020
08h04
atualizado às 08h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O São Paulo perdeu quatro e empatou duas das partidas que disputou fora de casa em finais de Libertadores

A tradição do São Paulo em competições estrangeiras é famosa e conhecida em todo o mundo. O Tricolor é o time brasileiro com mais títulos internacionais (são 12 no total) e o que mais vezes chegou em finais da Libertadores, com seis aparições. Mesmo assim, o clube do Morumbi nunca venceu fora de casa em uma decisão do torneio mais importante da América do Sul.

Tricampeão da Libertadores, o São Paulo garantiu vaga na final do torneio continental pela primeira vez em 1974. O adversário da decisão foi o Indepediente, da Argentina, que no período era tetracampeão da competição e tinha vencido as últimas duas edições. No primeiro jogo, no Morumbi, o Tricolor venceu por 2 a 1, de virada, graças aos gols de Pedro Rocha e Mirandinha. Na partida de volta, em Avellaneda, a equipe argentina triunfou por 2 a 0.

Na época, não existia o critério de saldo de gols, o que ocasionou um terceiro duelo, dessa vez em campo neutro, para decidir o título. Em Santiago, o Independiente venceu por 1 a 0, gol de Pavoni, e se sagrou campeão. Zé Carlos, meio-campista do São Paulo, ainda teve a chance de empatar, em uma cobrança de pênalti, mas goleiro Carlos Gay defendeu.

Em 1992, o São Paulo chegou em sua segunda final de Libertadores, mais uma vez contra um time argentino. O Newell's Old Boys, do técnico Marcelo Bielsa, venceu a primeira partida da decisão, em Rosário, por 1 a 0. No Morumbi, a equipe de Telê Santana devolveu o placar, com um gol de pênalti de Raí. Nas penalidades máximas, o Tricolor conquistou a América pela primeira vez.

No ano seguinte, mais uma decisão e mais um título. Na primeira partida da final da Libertadores de 1993, o São Paulo goleou a Universidad Católica, do Chile, por 5 a 1 e saiu do Morumbi com a conquista encaminhada. No segundo confronto, em Santiago, o Tricolor foi derrotado por 2 a 0 e, apesar de ter sido campeão, seguiu com a marca negativa de nunca ter vencido fora de casa no desfecho da competição.

Em 1994, o São Paulo repetiu o roteiro de dois anos antes. Na final daquela Libertadores, o Tricolor enfrentou um clube argentino, o Vélez Sarsfield, perdeu por 1 a 0 fora de casa e devolveu o placar no Morumbi. A conclusão, no entanto, foi diferente e a equipe de Buenos Aires se sagrou campeã nos pênaltis.

Treze anos depois, o São Paulo voltou para uma final de Libertadores e pela primeira vez não perdeu fora de casa. No Beira-Rio, o time do técnico Paulo Autuori arrancou um empate em 1 a 1 com o Athletico-PR. Já no Morumbi, o Tricolor goleou por 4 a 0 e conquistou o torneio pela terceira vez.

Na última vez em que esteve em uma decisão da competição mais importante da América do Sul, o São Paulo também empatou fora de casa, mas a atuação ruim no Morumbi custou o quarto título continental. Depois de perder por 2 a 1 em casa, o Tricolor não conseguiu vencer no Beira-Rio e viu o resultado de 2 a 2 render a Libertadores de 2006 ao Internacional.

Apesar do retrospecto ruim fora de casa em finais de Libertadores, o torcedor são-paulino não precisa se preocupar caso o Tricolor chegue novamente em uma decisão. Desde 2019, a competição continental é decidida em um jogo único em campo neutro.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade