PUBLICIDADE
Logo do São Paulo

São Paulo

Favoritar Time

Tony Ramos é homenageado por 60 anos de carreira e vibra com hino do São Paulo

Em depoimento do colega de profissão, Lima Duarte, manda depoimento a Tony Ramos e destaca outro amor em comum entre eles, o Tricolor Paulista

23 abr 2024 - 11h46
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reprodução / TV Globo - Legenda: https://jogada10.com.br/wp-content/uploads/2024/04/WhatsApp-Image-2024-04-23-at-10.46.13.jpeg / Jogada10

O ator Tony Ramos completa 60 anos de carreira e recebeu homenagens no programa "Encontro com Patrícia Poeta", da TV Globo, nesta terça (23/4). Uma das principais atitudes da produção da atração foi pedir a mensagem de colegas de profissão. Entre eles, um dos destaques foi o depoimento de outro artista, Lima Duarte, que compartilha também o amor pelo São Paulo. Assim, em sua fala, o amigo fez questão de lembrar do clube do Morumbi ao cantar o hino.

Ramos comemorou o gesto, agradeceu e mandou um recado repleto de humor confiança e otimismo com as chances do Tricolor Paulista na briga por títulos.

"Nunca nada está perdido. Vamos ganhar alguma coisa!", citou com positividade o ator.

Em seguida, no programa, Tony ainda confessou que não esperava alcançar uma marca tão longeva em sua carreira. Além do que sempre busca se aprimorar mesmo com a sua situação já consolidada no meio artístico.

"Você pensa, quero ser reconhecido com o meu trabalho, poder produzir, dirigir talvez. De repente a carreira faz, um cometa, né? Um foguete. Você não para de estudar, eu periodicamente faço workshops, eu estou sempre atento. Gosto de saber, vejo meus colegas", acrescentou.

Desafio de interpretar um rival do São Paulo

Em suas mais de seis décadas como ator, Ramos ultrapassou a marca de 140 papéis. Aliás, já interpretou até um arquirrival do seu clube do coração, o São Paulo. Isso porque em 2022, ele teve um personagem palmeirense no filme "45 do Segundo Tempo".

Na obra cinematográfica, Tony interpreta Pedro Baresi, homem solteiro dono de uma cantina italiana no Bixiga, em São Paulo, e torcedor apaixonado pelo Palmeiras. Com situação financeira grave e com grandes riscos de perder o restaurante que herdou de seu avô, ele decide que a melhor opção é tirar sua própria vida. Contudo, antes disso, precisava realizar seu último sonho: ver o seu time ser campeão novamente.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade