PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Jogadores do São Paulo detonam arbitragem após empate com a Chapecoense

Time paulista teve jogador expulso com o auxílio do VAR no fim do primeiro tempo. Nas redes sociais, o presidente Julio Casares reclamou da decisão

16 jun 2021 22h00
| atualizado às 22h06
ver comentários
Publicidade

Os jogadores do São Paulo deixaram o gramado revoltados com o árbitro Dyorgines Jose Padavani de Andrade, que expulsou Rodrigo Nestor com o auxílio do VAR no fim do primeiro tempo. Naquele momento, o time tricolor vencia a Chapecoense por 1 a 0. Com um a menos, porém, levou o empate no segundo tempo e permanece sem vencer no Campeonato Brasileiro.

Mesmo fora do jogo, em recuperação de lesão no joelho direito, Daniel Alves não deixou de expressar seu descontentamento com a arbitragem. O lateral-direito usou suas redes sociais para dizer que achou exagerada a expulsão de Nestor. No lance, o jovem meio-campista dividiu com Léo Gomes e acertou o pé na cabeça do jogador da Chapecoense. Ele levou cartão amarelo inicialmente, mas, depois da revisão no monitor, o juiz mudou de ideia e apresentou o vermelho.

"Está de sacanagem isso. Como diferenciar acidente de trabalho com agressão? Toca na bola primeiro, a intenção é de jogar a bola. O VAR teria que ser uma solução, mas na mão de incompetentes não serve", escreveu Daniel Alves, indignado.

Bruno Alves endossou a opinião do companheiro e, na saída do gramado, afirmou que não concorda com a marcação do árbitro. "Um lance polêmico que para mim não foi expulsão. Ele tem a velocidade do jogo e na câmera lenta deu a expulsão. É sentimento de frustração", opinou o zagueiro, que avaliou que, com igualdade numérica, o São Paulo ganharia o jogo. "Sentimento de frustração, a gente tinha um jogo controlado".

Nas redes sociais, o presidente do clube, Julio Casares, publicou um vídeo reclamando da "falta de critério" da arbitragem na decisão de expulsar o jogador são-paulino.

"Eu não sou de falar de arbitragem, mas hoje não poderia ser diferente. O VAR agiu muito mal", disse. "O amarelo já estava de bom tamanho. Tirar um jogador no primeiro tempo é desequilibrar tecnicamente a partida, e é o que aconteceu hoje", completou.

O tropeço em casa impede que o São Paulo desencante no Brasileirão. O time comandado pelo argentino Hernán Crespo empatou duas partidas e perdeu outras duas aqui. Se quiser brigar pelo título, terá de reagir logo. "A gente sabe que é um campeonato longo e precisamos vencer o mais rápido possível", disse Bruno Alves.

Na próxima rodada, o São Paulo tem um clássico pela frente para se reabilitar no torneio. A equipe de Crespo enfrenta o Santos, domingo, às 18h15, na Vila Belmiro. O jogo é válido pela quinta rodada.

Estadão
Publicidade
Publicidade