1 evento ao vivo

Cuca não resiste à pressão e pede demissão: "Não deu liga"

Após clube perder para o Goiás, no Morumbi, por 1 a 0, treinador deixa o comando do time

26 set 2019
15h11
atualizado às 18h13
  • separator
  • 0
  • comentários

Cuca não é mais técnico do São Paulo. O treinador pediu demissão nesta quinta-feira à tarde, um dia depois da derrota por 1 a 0 sofrida para o Goiás, quarta-feira, em casa. A tendência é que Vagner Mancini assuma o comando da equipe e possa ficar para a sequência da temporada. Mancini é coordenador técnico. 

Foto: Joca Duarte/Photopress / Estadão Conteúdo

A informação da saída de Cuca foi confirmada pelo Estado com pessoas ligadas ao clube. O treinador deixa o São Paulo com um aproveitamento de 47,4%. Em 26 jogos, foram nove vitórias, dez empates e sete derrotas. Diante do Goiás, Cuca montou um time que não conseguiu chutar a gol, tampouco oferecer grandes perigos ao adversário. A derrota provocou xingamentos da torcida. Cuca, em sua entrevista após a partida, disse que faria o mesmo se estivesse nas arquibancadas do Morumbi. 

O São Paulo voltou bem após a parada da Copa América, mas o time caiu de rendimento nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Dos últimos 18 pontos disputados, o time conquistou apenas cinco. Perdeu para Goiás, Internacional e Vasco, empatou com Grêmio e CSA e venceu apenas o Botafogo nesta caminhada. Nem a contratação de dois pesos pesados do futebol, Daniel Alves e Juanfran, foi suficiente para dar rumo ao time. O São Paulo tem 35 pontos em 21 partidas.

Na próxima rodada, encara o líder Flamengo, no Rio.

"Não deu liga"

Cuca concedeu sua primeira entrevista após optar por se desligar do cargo de técnico do São Paulo. O treinador justificou sua saída pela diferença entre seu estilo de jogo e as características do elenco montado pelo clube. Vendo incompatibilidades, Cuca acabou se reunindo com Raí, diretor de futebol, e Alexandre Passaro, gerente de futebol, para comunicar sua decisão, fato que surpreendeu a dupla.

"Conversamos ontem à noite com o Raí, o Passaro, hoje mais uma vez expus meu pensamento em cima do que tem sido essa sequência de jogos, eles entenderam. Nesse momento, não estou pensando em mim, estou pensando mais no próprio São Paulo. Acho que o melhor é a minha saída para que possa ser criado um fato novo, foi montado um grande elenco. Muito fácil na hora que o treinador sai falar que faltou isso, aquilo. Para mim, não faltou nada, o Passaro, o Raí e o Leco me deram tudo o que pedi e, infelizmente, o trabalho comigo não fluiu", afirmou.

"Senti que era o momento que eu deveria sair em cima dos jogos que não tem sido contundentes em termos de desempenho principalmente, e nós acabamos por entender assim. Quero agradecer ao Passaro, ao Raí, ao Leco e a todos que me estenderam a mão em tudo o que pedi. Se as coisas não deram certo, não foi por culpa deles, mas, sim, porque não deu liga entre o que eu peço de futebol e o que o time estava produzindo. Esperei muito tempo para voltar ao São Paulo, esperava sair daqui vencedor, com conquistas, mas, infelizmente, não aconteceu. São coisas da vida, a vida vai seguir para mim e para o São Paulo, desejo sorte ao são Paulo, tenho certeza que esse grupo de jogadores dará uma resposta positiva até o final do ano, vai classificar o clube direto para a fase de grupos da Libertadores, que era o nosso projeto", prosseguiu o agora ex-treinador do São Paulo.

Questionado bastante sobre a falta de padrão de jogo do São Paulo no Campeonato Brasileiro, vide a instabilidade do time na competição, Cuca indicou justamente essa falta de sintonia entre suas ideias e as características do elenco como a razão para o desempenho muito aquém das expectativas.

"Não sei te dizer ao certo qual é o problema do São Paulo. Se eu soubesse, teria resolvido. Tentei fazer meu trabalho, cada um tem uma característica. Vocês bateram muito na tecla de padrão de jogo, mas queria explicar algumas coisas. Todo ser-humano tem suas características, eu tenho as minhas, como outros treinadores têm outros métodos. Quais são as características do Cuca? Gosto de marcação alta, time rápido, não gosto de time que tenha morosidade em construir jogadas. Infelizmente, meu estilo de jogo não casou com o estilo do São Paulo. Não combinou. Mas, não é por isso que os caras não são bons. São ótimos jogadores, a culpa não é deles. O Raí e o Passaro entenderam. Por isso que eu decidi sair, para vir um outro profissional, com outra maneira de jogar, para fazer o time render mais", concluiu.

Com informações da Gazeta Esportiva.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade