0

Cuca é o único técnico campeão da Série A efetivado na elite

Ele, porém, já começa a ter seu trabalho questionado no Santos

30 out 2020
10h59
atualizado às 12h16
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A dança dos técnicos no Brasileiro continua intensa. A bola da vez foi Jorginho, demitido do Coritiba, que acaba de contratar Rodrigo Santana como substituto. De todos os treinadores dos 20 clubes da Primeira Divisão nacional, somente Cuca, do Santos, é detentor de pelo menos um título da Série A.

Cuca foi campeão brasileiro em 2016 pelo Palmeiras, num time que contava com Zé Roberto, Dudu e Gabriel Jesus, entre outros. O Palmeiras voltaria ao topo da competição em 2018, com Luiz Felipe Scolari no comando. Hoje, Felipão dirige o Cruzeiro, na Série B.

Cuca (d), em encontro recente com Jorge Sampaoli: técnico do Santos é o único que tem título de campeão da Série A que ainda permanece efetivado na elite do futebol nacional
Cuca (d), em encontro recente com Jorge Sampaoli: técnico do Santos é o único que tem título de campeão da Série A que ainda permanece efetivado na elite do futebol nacional
Foto: Maurício De Souza/Diário do Litoral / Estadão Conteúdo

Paulo Autuori, campeão pelo Botafogo em 1995, e que foi demitido do clube há poucas semanas, foi para o Athletico-PR e até dirigiu o time no jogo de quarta (28), contra o Flamengo, pela Copa do Brasil. Mas avisou que fez isso na condição de interinidade. O clube paranaense deve anunciar seu novo técnico nesse início de novembro.

Em 2019, o vencedor do Brasileiro foi o português Jorge Jesus, com uma campanha brilhante pelo Flamengo. Durante a pandemia, ele trocou o Rio pelo Benfica.

Fábio Carille, ganhador em 2017 com o Corinthians, está atualmente no Al-Ittihad, da Arábia Saudita. O técnico dos dois títulos anteriores do clube paulista, em 2011 e 2015, era Tite, que dirige a Seleção brasileira desde 2016.

Ainda nesta década, Marcelo Oliveira conquistou o bicampeonato nacional, em 2013/2014, pelo Cruzeiro. Depois, passou por Palmeiras, Atlético-MG, Coritiba e Fluminense e hoje é o técnico da Ponte Preta, em sexto lugar na Série B.

Outro que permanece fora da elite é Abel Braga, campeão pelo Fluminense em 2012 e sem clube no momento.

Entre 2005 e 2010, três técnicos chegaram ao título do Brasileiro: Muricy Ramalho, hoje comentarista do SporTV, venceu quatro vezes nesse período (tri pelo São Paulo em 2006, 2007 e 2008 e primeiro lugar com o Fluminense, em 2020); Andrade, que se dedica ao comércio de alimentos no Rio (Flamengo, em 2009); e Antônio Lopes, recém-demitido do cargo de coordernador-técnico do Botafogo (ganhou o Brasileiro de 2005 defendendo o Corinthians).

Antes de Muricy, o grande colecionador desses títulos era Vanderlei Luxemburgo, dispensado recentemente pelo Palmeiras. Ele é responsável por cinco taças da Série A: em 1993 e 1994 (Palmeiras), 1998 (Corinthians), 2003 (Cruzeiro) e 2004 (Santos).

O campeão em 2002, Emerson Leão (Santos), hoje também é comentarista, no Esporte Interativo. Enquanto Geninho, vencedor em 2001 pelo Athletico-PR, trabalha na Série B, com o Avaí, 11º na tabela. Já o vencedor do Brasileiro de 2000, Joel Santana (Vasco), está sem clube, assim como Oswaldo de Oliveira (Corinthians-1999) e Paulo Cesar Carpegiani (Flamengo-1992).

Essa longa lista contempla ainda o nome de Nelsinho Baptista, campeão em 1990 pelo Corinthians, e em atividade: está no Kashiwa Reysol, do Japão. Outros treinadores campeões brasileiros, como Carlos Alberto Parreira, Rubens Minelli, Jair Picerni, Nelsinho Rosa, Evaristo de Macedo e Pepe, penduraram as chuteiras.

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade