PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

Claudiomiro vira auxiliar do Santos, e Serginho passa a integrar Ídolos Eternos

3 ago 2022 - 19h33
(atualizado às 21h36)
Ver comentários
Publicidade

O Santos completou nesta quarta-feira as mudanças em sua comissão técnica após as saídas, na semana passada, do auxiliar Marcelo Fernandes e do preparador físico Marco Alejandro. Agora sem um auxiliar fixo, que sempre assumina o comando do time quando o treinador principal deixava o clube, a direção resolveu promover, momentaneamente, o ex-zagueiro Claudiomiro para trabalhar com Lisca.

A ideia da diretoria do Santos é que Claudiomiro, auxiliar-técnico do time sub-20, faça um papel de transição com garotos das categorias de base para o profissional, auxiliando Lisca na observação e captação de jogadores para o time principal. Nesta quarta-feira mesmo alguns jogadores da categoria de base já treinaram com os profissionais no CT Rei Pelé, em Santos.

Também pensando em uma contenção de gastos, o Santos terá agora apenas dois profissionais na comissão técnica permanente: os preparadores de goleiros Arzul e Juninho.

Foto: Gazeta Esportiva

Foto: Divulgação/Santos

Outro que deixou o trabalho no dia-a-dia do clube é Serginho Chulapa. A diretoria do Santos anunciou na noite desta quarta-feira, em seu site oficial e nas redes sociais, que o seleto grupo de ídolos eternos do clube acaba de ganhar um grande reforço. Com grande história na equipe, autor do gol do título do Campeonato Paulista de 1984, terceiro maior artilheiro após a Era Pelé e técnico em várias oportunidades, ele passa a integrar o time de personagens que marcaram a rica trajetória do Peixe.

Já com as chuteiras aposentadas, prestou serviços ao clube em diversos momentos e, desde 2015, integrava a comissão técnica do time profissional do Santos. Foi treinador interino em várias ocasiões, somando 71 partidas. Sua última aparição como técnico foi em 2015, no empate por 2 a 2 com o Sport, pelo Campeonato Brasileiro.

Como jogador, Serginho Chulapa chegou à Vila Belmiro em 1983, depois de ter integrado a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982, na Espanha. Prometeu que seria artilheiro logo em seu primeiro ano de Santos, o seu time de infância. Cumpriu a promessa em dose dupla, sendo o maior goleador do Paulistão e do Brasileirão naquele ano, ambos com 22 gols.

No ano seguinte, repetiu o feito no Estadual, além de ter marcado o gol mais emblemático do título, na última rodada, diante do Corinthians, no estádio do Morumbi. Alto, destemido, com um potente chute de esquerda e marcando presença de área, Serginho Chulapa fez o santista esquecer o ideal do atacante clássico e vibrar com a bola dentro do gol, do jeito que fosse. Com 104 gols (em 201 jogos), é o 21º maior artilheiro da história do Santos e o terceiro maior goleador santista após a Era Pelé.

"O Chulapa faz parte da história do Santos. Atacante impecável, técnico enérgico, auxiliar para todas as horas. Agora ele entra para esse grupo mais do que especial dos nossos Ídolos Eternos. Os torcedores ficarão muito felizes porque ele estará ainda mais próximo. Participará de eventos e festas, como representante oficial do nosso clube, e seguirá ajudando, com certeza, no futebol com sua experiência, seus conselhos, seu olhar de goleador", destacou o presidente Andres Rueda.

Recentemente, Lima, o Curinga da Vila, também passou a integrar os Ídolos Eternos, uma homenagem que o Santos presta aos seus ícones dentro de campo. Com a chegada de Serginho Chulapa, o grupo conta agora com Pepe, Mengálvio, Edu, Clodoaldo, Lima, Manoel Maria e Abel Verônico.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade