PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Favoritar Time

Torcedores do Palmeiras denunciam caso de racismo pela Libertadores

Perfil no Twitter compartilhou vídeo em que um torcedor da equipe equatoriana chama os brasileiros de "macacos" na arquibancada do Estádio George Capwell

28 abr 2022 - 01h22
(atualizado às 07h43)
Ver comentários
Publicidade
Torcedor do Emelec fez injúrias racistas contra a torcida do Palmeiras (Foto: Reprodução/Twitter Herança da História)
Torcedor do Emelec fez injúrias racistas contra a torcida do Palmeiras (Foto: Reprodução/Twitter Herança da História)
Foto: Lance!

Aproximadamente um dia depois de ato racista na Neo Química Arena, na vitória do Corinthians sobre o Boca Juniors, pela Libertadores, a competição continental teve mais um caso lamentável desse tipo partindo de um torcedor do Emelec para os torcedores do Palmeiras, nesta quarta-feira, no Equador.

O caso de injúria racial aconteceu no Estádio George Capwell, em Guayquil, durante a vitória por 3 a 1 do Verdão sobre a equipe da casa. O registro foi compartilhado pelo perfil "Herança da história", ligado à Mancha Verde, principal organizada do clube. No vídeo, um torcedor do Emelec aparece chamando os brasileiros de "Macaco! Macaco! Vocês são todos macacos".

Até o fechamento desta reportagem, o cidadão que protagoniza o lamentável vídeo não foi identificado. Tanto o Emelec quanto a Conmebol ainda não se manifestaram sobre o acontecimento. O Palmeiras, porém, disse o seguinte:

"A Sociedade Esportiva Palmeiras se solidariza com os seus torcedores que foram vítimas de ofensas racistas durante o jogo disputado nesta quarta-feira em Guayaquil, no Equador.

É inaceitável que no ambiente do futebol ainda tenhamos de conviver com manifestações tão rasteiras. Lamentamos profundamente esse episódio e esperamos que as autoridades competentes tomem as devidas providências para que cenas assim não mais se repitam. Basta!"

Na última terça-feira, na Neo Química Arena, um torcedor do Boca Juniors imitou um macaco para a torcida do Corinthians, foi filmado e imediatamente identificado. Apesar de ter sido detido, pagou fiança de R$ 3 mil e foi liberado para voltar para a Argentina e ironizou o acontecido ao chegar em seu país.

Lance!
Publicidade
Publicidade