PUBLICIDADE
Logo do Palmeiras

Palmeiras

Favoritar Time

Processo rejeitado contra Mauro Cezar: relembre as tretas de Abel Ferreira com a imprensa brasileira

Em pouco mais de dois anos no Brasil o treinador português acumula polêmicas com jornalistas

1 dez 2022 - 12h43
(atualizado às 12h43)
Compartilhar
Exibir comentários
Abel se envolveu em polêmicas com alguns dos nomes mais famosos da imprensa (Foto: Reprodução/TV Palmeiras)
Abel se envolveu em polêmicas com alguns dos nomes mais famosos da imprensa (Foto: Reprodução/TV Palmeiras)
Foto: Lance!

Técnico do Palmeiras desde 2020, o português Abel Ferreira coleciona imbróglios com a imprensa brasileira. A última delas, se tornando um caso de justiça com o jornalista Mauro Cezar Pereira - processo que foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Na última temporada, o treinador palmeirense se envolveu em alguns episódios de desentendimentos com profissionais da comunicação.

Além dos seis títulos conquistados nos últimos dois anos, Abel Ferreira costuma ser um nome forte nos veículos de comunicação por conta de muitas falas e posicionamentos. Personagens como: Neto, Mauro Cezar, Milton Leite, Mauro Betting, já foram alguns a terem divergências públicas com o treinador do Palmeiras.

NETO X ABEL

Montagem Lance!Fotos: Reprodução; Cesar Greco / Palmeiras
Montagem Lance!Fotos: Reprodução; Cesar Greco / Palmeiras
Foto: Lance!

Em fevereiro deste ano, o apresentador do programa Donos da Bola, Neto, atacou a mãe de Abel Ferreira, após não concordar com a tática do treinador diante do Chelsea, na final do Mundial de Clubes, partida que o Alviverde foi derrotado na prorrogação.

- O que sua mãe sabe fazer? Bacalhau? Sua mamãe sabe fazer o quê? Cacetinho? A minha mãe tem os peitos desse tamanho, deu mamá para mim até os cinco anos. A minha mãe sabe de futebol, a sua mãe talvez não saiba. Quando ele coloca a mãe no meio eu já fico bravo. A minha mãe sabe de futebol. Mas a sua mãe seria tão covarde como você para enfrentar o Chelsea? Talvez sua mãe não seria. Você acha que é um colonizador. E quando você consegue fazer isso, é porque você está indo embora e você sempre coloca a culpa na imprensa, nos jornalistas - disse o apresentador durante o programa.

Após o caso, o Palmeiras se posicionou repudiando as falas do apresentador no programa esportivo. O clube entendeu as falas como um mau exemplo para a sociedade.

Sete meses depois, em setembro, o ex-jogador voltou a direcionar críticas ao treinador e o taxou como mascarado e arrogante.

- Abel, você está muito mascarado. Eu já fui mascarado para caramba também (...) Se nós lá, em Portugal, fizermos o que você faz aqui, duvido que (você) fique seis meses no clube. A imprensa lá ia te massacrar (...) Você é arrogante em determinados momentos em entrevistas suas.

IMPRENSA X ABEL

Um dos narradores mais antigos do Grupo Globo, Milton Leite, foi outro a questionar a postura de Abel Ferreira. Durante um debate no programa Redação SporTV, o locutor relembrou o histórico de cartões do treinador e não poupou palavras para falar sobre o comportamento de Abel com a imprensa e com os árbitros no Brasil

- Isso para mim não é mau humor não. Ele é um sujeito arrogante e mal-educado. O que ele faz com a arbitragem é um negócio indescritível. E o Palmeiras deveria intervir nesse sentido. Dar uma bronca nele, porque não é possível que todos os árbitros do Brasil resolveram fazer um complô contra o Abel Ferreira. Não é verdade, se não ele não levaria tantos cartões assim. Se ele fizesse na Europa o que ele faz aqui no Brasil ... - disse.

As críticas de Milton foram direcionadas às falas do treinador do Palmeiras durante uma entrevista coletiva após a vitória sobre de 1 a 0 sobre o Botafogo, na 29ª rodada do Brasileirão. Na ocasião, Abel Ferreira deu uma resposta ríspida contra o repórter Guilherme Gonçalves, da TV Litoral News, após ser questionado pela sua estratégia na partida.

- É por isso que sou treinador e vocês jornalistas. Se quiserem, vão à CBF e façam o curso, depois sentem-se aqui no meu lugar. É isso que têm que fazer - disparou o técnico.

Após episódio, o técnico do Palmeiras ligou para o jornalista e pediu desculpas pelo ocorrido e afirmou estar de cabeça quente no momento em que retrucou a pergunta do repórter.

Abel Ferreira foi criticado por Mauro Beting após a 'patada gratuita' no jornalista. O comentarista da TNT e do SBT usou o Instagram para compartilhar o vídeo e fazer uma crítica ao treinador. Em um dos trechos da publicação, Betting, que é assumidamente torcedor do Palmeiras, chamou o técnico de "sem classe" e classificou as ações do português como desnecessárias.

- O meu colega não merecia a resposta de Abel que não foi mesmo pra ele. Foi para não sei quem. Ou foi pra todos nós jornalistas. Classe, muitas vezes sem classe. Categoria que não honra o nome. Mas que, desta vez, não merecia a patada gratuita. Carteirada desnecessária - escreveu.

MAURO X ABEL FERREIRA - "VISÃO DE COLONIZADOR"

Montagem Lance!Fotos: Cesar Greco / Palmeiras; Reprodução
Montagem Lance!Fotos: Cesar Greco / Palmeiras; Reprodução
Foto: Lance!

Mais polêmica de todas as tretas com a imprensa brasileira, a briga envolvendo Mauro Cezar Pereira e Abel Ferreira se iniciou depois do jornalista afirmar que o treinador português teria uma "visão de colonizador", durante um programa da rádio Jovem Pan, que discutia as opiniões do técnico sobre os atletas nascidos no Brasil.

Em julho, Abel comentou sobre um caso de indisciplina do então atacante do Palmeiras Gabriel Veron, que havia sido flagrado bebendo direto da boca da garrafa em uma festa.

- Eu já lhes disse várias vezes que o jogador brasileiro tecnicamente é, de longe, os melhores que eu já joguei. De longe, os melhores que eu já joguei, mas mentalmente têm muito que evoluir, muito, a nível de educação, a nível de formação enquanto homens. Também já o disse aqui, porque eles não têm essa formação, eles às vezes não têm noção do que estão a fazer, noção, noção nenhuma, não tem noção nenhuma e apostar na formação é isto - avaliou Abel, em um dos trechos de sua entrevista.

As falas do comandante alviverde foram prontamente respondidas por Mauro Cezar, que discordou completamente da análise feita por Abel sobre a situação.

- Eu não acredito que o Abel falasse isso se treinasse o Grealish no Manchester City, "ah o inglês precisa de formação". Eu acho que não falariam (os treinadores português), por isso, acho é visão de colonizador. Os portugueses vêm para cá, acho ótimo, os defendo sempre. (Contudo), já falei aqui, tenho críticas a ele, ao Jorge Jesus (ex-técnico do Flamengo), não acho legal quando têm esse tipo de conduta. Eles falam em um tom como se estivéssemos em 1500 novamente ("descobrimento" do Brasil), que eles chegaram aqui nas caravelas, não é assim. Para mim, esse tipo de declaração incomoda, porque eu acho que são coisas distintas: questão educacional é uma, isso aí é o comportamento do rapaz (Gabriel Veron) - afirmou Mauro, na ocasião.

Após a repercussão da opinião do jornalista, Abel Ferreira, treinador do Palmeiras, processou Mauro Cezar Pereira e a Jovem Pan, além de solicitar uma indenização de R$ 50 mil por danos morais. A ação foi ajuizada na 17ª Vara Cível de São Paulo, no dia 13 de setembro. Na época, segundo os advogados do técnico, a crítica foi feita à "educação de base do Brasil, cuja deficiência é notória".

Pouco mais de dois meses depois, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo decidiu rejeitar a solicitação de queixa-crime promovida pelo treinador do Palmeiras, contra o jornalista. Segundo o juiz Fernando Augusto Andrade Conceição, da 14º Vara Criminal do Foro da Barra Funda, Mauro não teria ultrapassado os "limites da expressão da opinião do jornalista".

O magistrado citou o artigo 220 da Carta Magna para embasar o argumento de que Mauro tem "direito pleno ao exercício da manifestação do pensamento, à criação, à expressão e à informação sob qualquer forma, processo ou veículo, sem qualquer restrição".

O LANCE! entrou em contato com a assessoria de Abel Ferreira para saber se o treinador pretende recorrer da sentença. A reportagem foi informada de que o treinador não pretende se pronunciar.

Contra Mauro ainda há uma ação na área cível por danos morais com pedido de indenização no valor de R$ 50 mil. Segundo o advogado de Mauro Cezar, Dr. João Henrique Chiminazzo, a expectativa é que a ação também seja rejeitada.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade