PUBLICIDADE

Raúl Fernández supera recorde da Alemanha e crava pole na Moto2. Gardner é terceiro

Raúl Fernández reagiu após ser superado por Remy Gardner nas últimas corridas e conquistou a pole no GP da Alemanha, a terceira na atual temporada. Fabio Di Giannantonio mostrou força e larga na segunda posição

19 jun 2021 11h02
| atualizado às 11h08
ver comentários
Publicidade
Raúl Fernández conquistou a terceira pole no ano
Raúl Fernández conquistou a terceira pole no ano
Foto: Red Bull KTM Ajo / Grande Prêmio

Raúl Fernández reagiu no campeonato. Depois de perder duas corridas para o companheiro Remy Gardner, o piloto espanhol mostrou força na classificação para o GP da Alemanha e fez 1min23s397 para conquistar a pole-position em Sachsenring e o recorde do circuito.

Fabio Di Giannantonio, em sua primeira corrida após ganhar vaga na MotoGP para 2022, ficou com a segunda posição no grid, a 0s347 do pole. Remy Gardner, líder do campeonato, fecha a primeira fila do grid.

Marco Bezzecchi ficou com o quarto lugar, seguido por Xavi Vierge, Jorge Navarro, Sam Lowes, Ai Ogura e Bo Bendsneyder. Arón Canet fecha os dez primeiros do grid na Alemanha.

FATOS E CURIOSIDADES

Raúl Fernández quebrou o recorde do circuito alemão
Raúl Fernández quebrou o recorde do circuito alemão
Foto: Red Bull KTM Ajo / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

Nicolò Bulega, Joe Roberts, Somkiat Chantra, Augusto Fernández, Jake Dixon, Marcos Ramíres, Marcel Schrotter e Albert Arenas completaram a lista dos pilotos que disputaram o Q2 em Sachsenring.

A largada do GP da Alemanha de Moto2, oitava etapa da temporada 2021, está marcada para as 7h20 (de Brasília). Acompanhe a cobertura do GRANDE PRÊMIO sobre o Mundial de Motovelocidade.

Bendsneyder vai ao Q2 com Bezzecchi, Canet e Arenas

Em uma tarde de sol e calor, foi Bo Bendsneyder quem começou na liderança, 0s181 melhor que Marco Bezzecchi. Arón Canet e Tony Arbolino vinham em seguida.

Bezzecchi melhorou na volta seguinte, mas apenas para reduzir para 0s137 a vantagem de Bendsneyder. Canet permaneceu em terceiro, mas Albert Arenas passou Arbolino para se instalar no top-4.

A primeira fase da classificação da Moto2, aliás, não foi de muito agito, com poucas mudanças na tabela. Com pouco mais de 2 minutos para o fim, Bendsneyder, Bezzecchi, Canet e Arenas seguiam no topo, com Lorenzo Dalla Porta liderando a lista de barrados no Q1.

Já com o cronômetro zerado, Dalla Porta melhorou para 1min34s378, mas apenas para reduzir o atraso em relação a Arenas. Assim, Bendsneyder, Bezzecchi, Canet e Arenas vão ao Q2, enquanto Lorenzo larga em 19º.

Arbolino vai sair em 20º, à frente de Celestino Vietti, Alonso López, Fermín Aldeguer, Lorenzo Baldassarri, Cameron Beaubier, Hafizh Syahrin, Stefano Manzi, Tom Lüthi, Simone Corsi e Barry Baltus.

Raúl Fernández detona marca de Di Giannantonio e é pole na Alemanha

Remy Gardner se instalou na pole provisória logo nos primeiros instantes da classificação, com Fabio Di Giannantonio se apressando em assumir o segundo posto. Raúl Fernández vinha em terceiro, 0s210 atrás do companheiro de Ajo.

Ainda no início do Q2, Sam Lowes caiu na curva 1, mas escapou de ferimentos e logo retornou à pista.

Com 1min23s744, Di Giannantonio se instalou na liderança, superando Gardner por apenas 0s025.

Com pouco menos de três minutos para a bandeirada, Fernández foi a 1min23s397 e tomou a pole provisória, destruindo a marca de Di Giannantonio por 0s347. A marca era 0s029 melhor que o recorde da pista, estabelecido por Jorge Navarro em 2019.

Com o cronômetro zerado, ninguém alcançou Fernández, que ficou com a pole.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade