PUBLICIDADE

Quartararo se vê longe de ser favorito e aponta para Bastianini: "É o cara agora"

Francês disse que, com as dificuldades que tem em 2022, não está nem perto de ser o favorito ao título da MotoGP, ainda que tenha fechado o primeiro terço da temporada na liderança do Mundial. O piloto de Nice considerou que Enea Bastianini é quem figura como mais forte candidato a levantar a taça da classe rainha

17 mai 2022 04h32
ver comentários
Publicidade
Fabio Quartararo destacou que vive no limite com a moto da Yamaha
Fabio Quartararo destacou que vive no limite com a moto da Yamaha
Foto: Divulgação/MotoGP / Grande Prêmio

BASTIANINI, MARTÍN OU MILLER: QUEM FICA COM A VAGA NA DUCATI NA MOTOGP EM 2023?

Fabio Quartararo apontou Enea Bastianini como favorito ao título da MotoGP na temporada 2022. Líder do Mundial de Pilotos, o piloto da Yamaha considerou que o fato de estar sempre no limite faz com que ele esteja longe de ser o principal candidato à vitória no campeonato, mas avaliou que o piloto da Gresini tem mais chances, já que além de ter repetido vitória, subiu ao topo do pódio em três oportunidades.

No GP da França de domingo (15), Bastianini levou a melhor em cima de Francesco Bagnaia e conquistou a terceira vitória no ano. O italiano é o único piloto a ter vencido mais de uma corrida em 2022.

CLASSIFICAÇÃO DA MOTOGP

Fabio Quartararo considera que não é favorito ao título (Foto: Divulgação/MotoGP)

O BRASIL EM DUAS RODAS

"Enea é o único cara a ter vencido mais de uma corrida este ano e ele venceu três", disse Quartararo. "Então ele é o cara agora", avaliou,

Cumprido um terço do campeonato, Fabio tem a liderança do Mundial, com quatro pontos de vantagem para Aleix Espargaró, mas acredita que anda demais no limite para poder ser considerado um favorito ao título.

"Não, não sou um favorito. Longe disso", afirmou. "A única coisa que posso fazer é não cometer erros. Se não cometer erros, posso estar lá, pois olhando para o nosso ritmo de Jerez, fomos os mais rápidos junto com Pecco. Aqui, acho que fui o mais rápido, mas assim que cometo um pequeno erro, acabou", apontou.

A corrida da França contou com casa lotada, com mais de 110 mil pessoas em Le Mas para ver o primeiro francês campeão da MotoGP. O que ajudou a aumentar a decepção de 'El Diablo' por ficar de fora do top-3 por só 0s106 de atraso para Aleix Espargaró, o terceiro colocado.

"Para ser sincero, não sei o que posso fazer, pois estou me forçando ao limite. Estou no limite em todas as áreas. Mas não consigo ― não posso sequer tentar ― [ultrapassar]", pontuou. "Isso é o mais frustrante. Você está na última volta, dá 100% de você, mas se está um centímetro para trás na curva, eles aceleram e escapam um décimo. É por isso que não me sinto favorito neste ano", justificou.

Chefe da Yamaha, Massimo Meregalli reconheceu que a equipe precisa de perfeição para poder obter um resultado positivo, o que não aconteceu com Quartararo em Le Mans.

"Para podermos lutar pela vitória, temos de preparar a corrida perfeitamente: fazer uma classificação perfeita e também ter uma largada perfeita. Quando você não consegue uma largada perfeita, como foi o caso de Fabio hoje, fica difícil, ainda que a velocidade de Fabio o permitisse alcançar uma posição diferente hoje", afirmou. "Ultrapassar em uma pista como esta, com este layout, é muito complicado para nós. Temos de lidar com esta situação corrida a corrida", completou.

A MotoGP volta às pistas no próximo dia 29 de maio para o GP da Itália, em Mugello, oitava etapa da temporada 2022. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do Mundial de Motovelocidade 2022.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

SUZUKI DETONA BOMBA NA MOTOGP COM ANUNCIO DE SAÍDA EM 2022

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade