PUBLICIDADE

Marc Márquez diz que "ideias estão acabando" e Honda "precisa de alguma coisa"

Ainda na busca por se adaptar à moto e ao próprio corpo após as lesões, Marc Márquez se incomoda por terminar 15s atrás do vencedor na França

17 mai 2022 14h20
ver comentários
Publicidade
Marc Márquez não ficou satisfeito com o rendimento
Marc Márquez não ficou satisfeito com o rendimento
Foto: Gold & Goose/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

Marc Márquez segue numa briga para se entender com a moto e dar um salto de qualidade na temporada 2022 da MotoGP. O multicampeão vive um momento complexo, em que tenta adequar o estilo de pilotagem natural à moto da Honda, mas as coisas não andam sendo espetaculares. De acordo com Márquez, a criatividade da equipe está acabando nos boxes e, ao menos que novidades sejam introduzidas na moto para as próximas etapas, qualquer evolução será difícil de alcançar.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Márquez ficou extremamente incomodado por terminar o GP da França a 15s de distância do vencedor, Enea Bastianini; na corrida anterior, na Espanha e em Portugal, a mesma coisa: ficou mais de 12s5 e mais de 16s, respectivamente, atrás do vencedor.

Com o ritmo em falta e ainda tentando se adaptar à moto, Marc Márquez tem sido cauteloso nos movimentos. Segundo ele, o sexto lugar até podia virar quinto caso atacasse Johann Zarco em Le Mans, mas achou que o risco na valia a pena.

Márquez anda insatisfeito com o desempenho
Márquez anda insatisfeito com o desempenho
Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

"De novo, fiquei 15s atrás do vencedor. Por isso é fácil aceitar terminar em sexto. Estou tentando melhorar meu estilo de pilotagem e a Honda trabalha numa solução, mas precisamos de alguma coisa. As ideias estão acabando dentro dos boxes, falta que chegue mais material" disse.

"Em Jerez, gostei porque pude lutar. Na França, só me arrisquei na primeira volta para me posicionar e fiquei por ali. As possibilidades de cair eram muito altas. Certamente, se tivesse arriscado mais podia ter terminado na frente de Zarco", afirmou.

O BRASIL EM DUAS RODAS

"Mas o sábado tinha dito mais ou menos qual seria nossa posição. Sem as três quedas na nossa frente, terminaríamos em nono. Não dava para ir mais rápido", finalizou.

A MotoGP continua com o GP da Itália, em Mugello, no fim de semana dos dias 27, 28 e 29 de maio.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade