PUBLICIDADE

Morte de Maradona completa 1 ano: veja o que se sabe sobre a briga pela herança e a investigação criminal

Filhos do ídolo argentino travam batalha na justiça contra advogado do pai; equipe médica está sendo investigada por negligência e até um possível homicídio doloso

25 nov 2021 13h05
ver comentários
Publicidade

Há exato um ano, morria Diego Armando Maradona, o jogador de futebol mais cultuado da história da Argentina e também o mais vitorioso. Don Diego sofreu um infarto no dia 25 de novembro de 2020, pouco tempo depois de uma cirurgia no cérebro. Após sua morte, muita coisa aconteceu: El Pibe foi homenageado em diversos filmes e séries, o quadro médico que cuidava do ex-jogador passou a ser investigado por homicídio doloso, mais filhos apareceram e a briga pela herança se tornou pública.

Ídolo argentino morreu aos 60 anos no dia 25 de novembro de 2020 (Arte LANCE!)
Ídolo argentino morreu aos 60 anos no dia 25 de novembro de 2020 (Arte LANCE!)
Foto: Lance!

O LANCE! buscou respostas para as principais perguntas sobre o tema direto na fonte: a mídia argentina. Conversamos com o jornalista Diego Macias, do Diário Olé. Ele passou para a reportagem uma série de informações coletadas que dão respostas a muitas perguntas que ficaram no ar. Veja abaixo!

O QUE SE SABE ATÉ AGORA:

Investigações sobre a morte: houve algum responsável?

A Procuradoria Geral de San Isidro vem recebendo depoimentos de réus e testemunhas logo após a morte. Até este momento, foi concluído que, no mínimo, houve negligência. Além disso, com base em depoimentos e milhares de áudios auditados dos diferentes telefones, eles asseguram que há evidências suficientes para tratar o caso como um eventual homicídio doloso, ou seja, sabendo que as ações deliberadamente poderiam levar a vítima a óbito.

Os envolvidos são o clínico geral Leopoldo Luque, responsável pela equipe médica; a psiquiatra Agustina Cosachov; o psicólogo Carlos Díaz; a enfermeira Dahiana Gisela Madrid; o enfermeiro Ricardo Almirón; o coordenador dos enfermeiros, Mariano Perroni e a médica pré-paga que coordenou a internação, Nancy Forlini.

QUAIS SÃOS OS PRÓXIMOS PASSOS DA INVESTIGAÇÃO?

A previsão é de que a Promotoria de San Isidro deve ir a julgamento por meio do Juiz de Contravenções Orlando Díaz daqui há um ano e meio ou dois anos, sem uma data exata definida. Enquanto isso, há também uma disputa entre alguns filhos de Maradona e o advogado do craque, Matías Morla, que já deu entrevista rebatendo acusações de negligência dos herdeiros, que pedem a saída de três promotores do caso alegando "uma manifesta falta de objetividade em favor de Matías Morla".

Os filhos querem que o advogado seja responsabilizado pela morte, assim como a equipe médica. Enquanto isso, os advogados de defesa de Dalma e Gianinna, duas das filhas de Don Diego, fizeram uma carta para não aderir a este pedido dos irmãos contra os promotores, acreditando que o Ministério Público avançou no que diz respeito às causas de morte.

POSSÍVEIS PENALIDADES

As penas para os investigados, caso sejam confirmadas, podem variar entre oito e 24 anos. Eles estão impedidos de deixar a Argentina e devem avisar o Ministério Público em caso de mudança. Além disso, devem se apresentar à Justiça sempre que solicitados.

- No dia em que for mostrada a autópsia no julgamento, como estava Diego Maradona, em que estado estava, imediatamente vários (acusados) serão presos - disse uma fonte ao Olé, em matéria publicada em seu site.

HERANÇA DE EL PIBE E LEILÕES MARCADOS

Maradona teve cinco filhos devidamente registrados: Dalma, Gianinna, Jana, Diego Junior e Dieguito Fernando. Os herdeiros atualmente vivem um momento de paz, com objetivos econômicos semelhantes, os cinco aguardam as decisões judiciais. Outras duas mulheres dependem de teste de DNA para serem confirmados ou não como filhas: Magalí Gil e Eugenia Laprovittola. Os exames só foram possíveis graças a amostras de sangue de Maradona que foram recolhidas. Um desses exames será feito no dia 14 de dezembro.

Alguns itens da fortuna do craque serão leiloados no dia 19 de dezembro para pagar impostos devidos, entre eles dois imóveis, dois carros da marca BMW e um da marca Hyundai. Don Diego também tem dinheiro em contas na Suíça e em Dubai, estimadas entre cinco e seis milhões de dólares (entre R$25 e R$30 milhões). Mas não para por ai. Maradona tem uma fortuna que até o momento não foi mensurada por completo, espalhada por 12 países.

A DISPUTA PELA MARCA MARADONA

Atualmente a marca é propriedade do advogado Matías Morla, segundo a imprensa argentina, através da Marca 'Sattvica SA'. Os filhos moveram dois processos relacionados à marca. A primeira afirma que a 'Sattvica SA' não é de propriedade de Morla. O caso ainda não foi julgado até a presente data. O segundo, mais grave, cita crimes e fraudes e abuso de incapaz.

- Consta que, em agosto do ano passado, Maradona foi obrigado a assinar, sem estar em condições de fazê-lo, papéis de cessão de direitos de imagem a terceiros. E inclui, entre outras, a tabeliã Sandra Iampolsky, que testemunhou na Procuradoria de San Isidro e disse que esses papéis foram feitos para assinar em seu cartório e que não os levaram especialmente para Brandsen, onde Diego morava, como ela é acusada. Também estão no caso o contador da Morla, Andrea Trimarchi, Maxi Pomargo e Sergio Garmendia, amigo de 10 anos e funcionário da Morla - publicou o Diário Olé.

Lance!
Publicidade
Publicidade