PUBLICIDADE

Medalhista de ouro, Rafaela Silva defende Neymar e Joanna Maranhão

10 ago 2016 13h05
ver comentários
Publicidade

A judoca Rafaela Silva, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, na categoria até 57kg (peso leve), concedeu entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, e falou sobre sua conquista. Ela é a dona do único ouro, até o momento, do Brasil nas Olimpíadas.

A carioca comentou a importância do judô na sua vida. Segundo ela, o esporte fez ela sonhar. "O judô mudou a minha vida, não tinha sonhos ou objetivos. Através dele, pude ajudar minha família também", enfatizou a medalhista de ouro.

Rafaela, que cresceu na Cidade de Deus, comunidade do Rio de Janeiro, afirmou que conquistas como essa podem motivar as pessoas. "Não só para Cidade de Deus, também para todo o Brasil, ver os sonhos realizados podem tocar o coração", explicou.

Heroína brasileira nos Jogos, Silva também falou sobre alguns atletas que não conseguiram o mesmo sucesso. Ela citou Neymar, que vem fazendo campanha ruim com a Seleção de futebol, e Joanna Maranhão, que também não teve êxito na natação.

"No futebol, o Neymar não joga sozinho. E no caso da Joanna deveriam apoiar ela, mesmo sem conseguir uma medalha", pediu a judoca, que também sofreu com críticas em 2012, após cair nos Jogos de Londres: "Era minha primeira Olimpíada e, quando peguei o celular, eram mensagens agressivas. Fiquei muito machucada".

Silva fez campanha perfeita no Rio 2016. Ela venceu, na sequência, a alemã Miryam Roper, a sul-coreana Jandi Kim e a húngara Hevig Karakas, garantindo uma vaga na semifinal. Buscando a vaga na decisão, ela superou a romena Corina Caprioriu, confirmando o lugar na decisão, na qual bateu Sumiya Dorjsuren, da Mongólia.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade