PUBLICIDADE

Camilo planeja aposentadoria em 2017 para aliviar pressão no Rio

18 jul 2016 13h59
ver comentários
Publicidade

A busca pela terceira medalha olímpica fez o judoca Tiago Camilo planejar sua aposentadoria para o Campeonato Mundial de 2017, em Budapeste. O experiente atleta nacional decidiu não encerrar a carreira nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 para aliviar a pressão da competição em casa.

Camilo conquistou a prata da categoria 73kg nas Olimpíadas de Sydney 2000 e o bronze na 81kg em Pequim 2008. Em Londres 2012, caiu na semifinal e perdeu a disputa pelo terceiro lugar na categoria 90kg, a mesma em que competirá no Rio. Ele também tem no currículo três ouros dos Jogos Pan-Americanos e um título do Mundial.

"Não coloquei os Jogos Olímpicos como última competição porque não é bom que eles sejam o fim da sua caminhada esportiva, colocari uma pressão muito grande. Quis fazer um ano depois das Olimpíadas, então vou com muita tranquilidade porque não é minha última competição. É foco nos Jogos", afirmou o atleta de Tupã.

Camilo acredita que encerrar a carreira nas Olimpíadas lhe traria pressão. Mas competir em casa, não. O judoca de 32 anos de idade se vê favorecido por lutar diante dos compatriotas e acredita que são os concorrentes estrangeiros que podem sentir a força da torcida.

Duas das principais conquistas de Tiago Camilo foram obtidas justamente no Rio de Janeiro. Em 2007, ele venceu o Campeonato Mundial e os Jogos Pan-Americanos realizados na sede das próximas Olimpíadas.

"Cada atleta reage de uma forma. Quando você chega nas Olimpíadas, isso se intensifica. Prefiro pensar que estou em casa, lutando com minha torcida, meu povo. Isso me dá tranquilidade. Deixo a pressão para os adversários que vão lutar com o atleta da casa", analisou.

Os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro serão realizados de 5 a 21 de agosto. As competições do judô, de 6 a 12. Tiago Camilo entra no tatame no quinto dia da modalidade, 10 de agosto.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade