0

Tragédia no Ninho: as perguntas que Fla e Prefeitura precisam responder

Rodolfo Landim e Reinaldo Belotti já se pronunciaram, mas não abriram para perguntas após a tragédia. A Prefeitura também deixa questões em aberto que precisam de resposta

12 fev 2019
10h23
atualizado às 10h23
  • separator
  • comentários

O Flamengo assumiu um papel importante em meio à tragédia no Ninho do Urubu: apoio às vítimas, apuração do caso e busca por soluções. Entretanto, tanto o clube quanto a Prefeitura do Rio de Janeiro ainda deixam perguntas em aberto em meio ao mar de informações desencontradas. O silêncio para os jornalistas apenas aumenta os questionamentos, e o LANCE! traz alguns importantes a serem feitos.

Por que o Flamengo pagou apenas 10 das 31 multas impostas pela Prefeitura?

Ninho do Urubu e o incêndio que vitimou dez atletas e feriu três (Foto: Divulgação/Flamengo)
Ninho do Urubu e o incêndio que vitimou dez atletas e feriu três (Foto: Divulgação/Flamengo)
Foto: Lance!

Incêndio no Flamengo (Foto: Reprodução/TV Globo)

A Prefeitura diz que Flamengo ainda deve 21 das 31 multas aplicadas por falta de alvará. Por que o clube não pagou? Quais pontos foram apontados pela Prefeitura nessas multas? Segundo a nota da entidade, existe registro de pedido para o alvará de funcionamento em setembro de 2017, mas não foi concedido pela falta de apresentação da aprovação do Corpo de Bombeiros.

Por que a área do incêndio aparece como um estacionamento no projeto protocolado na Prefeitura?

Incêndio no Flamengo (Imagem: Reprodução/TV Globo)

A Prefeitura informa que a atual licença do Ninho do Urubu é válida até 8 de março deste ano, mas a área do incêndio não consta no projeto. Pelo contrário, está registada como um estacionamento. Por que o Flamengo não apresentou essa alteração?

Foram realizados testes de segurança no alojamento? Se sim, foi aprovado em todos?

Incêndio no Flamengo (Foto: Matheus Dantas) 

O incêndio iniciou em um dos quartos e a fumaça e o fogo tomaram conta de todo o contêiner. O alojamento passou por testes de segurança? Se sim, quem realizou e aprovou? Os meninos foram treinados e orientados a se portar em situações de incêndio?

Havia algum alarme de incêndio ou proteção para fogo no local?

Incêndio no Flamengo (Foto: Adriano Fontes/ AMPress) 

O alojamento não tinha saída de emergência para os atletas e com as janelas gradeadas. Tendo isso em vista, quais as proteções tomadas para caso houvesse algum incêndio? Houve inspeção no local? Havia algum alarme no local? Havia alguma proteção para caso de fogo? Havia um disjuntor que pudesse se desarmar em caso de curto-circuito?

Por que o Flamengo, mesmo com alto investimento em contratações, manteve os garotos em um alojamento sem alvará?

Incêndio no Flamengo (Foto: Adriano Fontes/ AMPress) 

O Flamengo estava transferindo os garotos para outro local em poucos dias, mas, mesmo em um período tão bom financeiramente para o clube, porque manter os garotos naquela alojamento - tendo em vista a falta de aprovação dos Bombeiros? Não havia nenhum hotel próximo ou outra possibilidade de alojamento que tivesse esta aprovação?

Por que o Ninho ficou aberto mesmo depois de a Secretaria de Fazenda interditá-lo por falta de alvará?

Incêndio no Flamengo (Foto: Adriano Fontes/ AMPress) 

A prefeitura do Rio informou que emitiu um edital de interdição do CT do Flamengo no dia 20 de outubro de 2017. Por que, mesmo após tantas notificações e um edital, o CT continuou aberto? Porque o Flamengo não desativou o local ou outro membro competente executou o fechamento?

Quantos extintores haviam no local? Quantos estavam disponíveis para uso e quando foi a última avaliação sobre eles?

Incêndio no Flamengo (Foto: Adriano Fontes/ AMPress) 

Os vídeos das câmeras de segurança mostram os sobreviventes correndo para o lado de fora, tentando chamar os companheiros ou tentando sair pelas janelas. Entretanto, não havia qualquer sinal de extintores de incêndio com is garotos. Eles existiam no local? Foram vistoriados? Os atletas tinham treinamento para usá-lo? Em vídeo divulgado no último domingo no 'Fantástico', um dos seguranças chegou com um extintor de incêndio ao local, mas não se sabe de onde o material foi retirado.

Por que o projeto inicial do alojamento tinha apenas uma saída - e não havia um plano B para incêndios?

Incêndio no Flamengo (Foto:Adriano Fontes/ AMPress) 

A reportagem da TV Globo mostrou uma maquete da área do incêndio com apenas uma porta para entrada em saída de atletas. Não havia qualquer porta de incêndio ou plano B para saídas? Por quê? O projeto inicial não pensou nessa possibilidade? Os bombeiros - ou qualquer outro membro competente - aprovaram o local sem portas de incêndio?

A Prefeitura se coloca como uma das responsáveis da tragédia por estar ciente da falta de documentação e mesmo assim não toma providências?

Incêndio no Flamengo (Foto: Adriano Fontes/ AMPress) 

Até que ponto a Prefeitura se responsabiliza pela tragédia no Flamengo? Porque houve tantas notificações e nenhum membro competente tomou providências? No jogo de empurra de responsabilidade, qual o peso da Prefeitura? Alguém será punido pelo fato?

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade