1 evento ao vivo

Pressão cresce, direção identifica erros e avalia trabalho de Abel Braga

Diretoria identificou falhas - dentro e fora de campo - e trabalha junto com a comissão técnica por soluções, ao mesmo tempo que avalia o trabalho de Abel Braga

2 mai 2019
16h14
atualizado às 18h44
  • separator
  • comentários

O Flamengo está a seis dias da partida mais importante do primeiro semestre, vive clima de enorme pressão e a direção está atrás de soluções para erros identificados, em conjunto com a comissão técnica, desde janeiro. Ao mesmo tempo, o trabalho de Abel Braga segue sendo avaliado pela cúpula de futebol, assim como sua continuidade. Ainda que a derrota para o Internacional tenha aumentado a insatisfação com o futebol apresentado pelo time, uma mudança antes do confronto com o Peñarol, em Montevidéu, segue sendo improvável.

O Rubro-Negro, líder do Grupo D, precisa de um empate no Uruguai para ir às oitavas de final da Copa Libertadores. Apesar do rendimento da equipe não agradar por completo, o entendimento é que uma mudança não garantirá essa melhora - e a consequente classificação -, além de que, por conhecer o grupo, é Abel quem pode conseguir tirar o máximo do time diante do Peñarol na próxima semana.

A avaliação sobre o trabalho do treinador, por sua vez, é algo feito de maneira natural pelo cúpula de futebol formada pelo presidente Rodolfo Landim, assim como acontece com profissionais do departamento de futebol e outras áreas.

A avaliação de momento é que de houve erros e acertos no comando entre janeiro e maio, os quais são tratados internamente pela direção da Gávea.

Antes de "decidir a vida" na Libertadores, o Flamengo visita o São Paulo, no Morumbi, no próximo domingo. O jogo é válido pela terceira rodada do BR-19.

Abel Braga no comando do Flamengo: são 15 vitórias, cinco empates e quatro derrotas (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)
Abel Braga no comando do Flamengo: são 15 vitórias, cinco empates e quatro derrotas (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)
Foto: Lance!

CLASSIFICAÇÃO PODE ALIVIAR PRESSÃO

Se o resultado vier e o Flamengo avançar às oitavas de final da Libertadores, a pressão sobre Abel Braga, jogadores e diretoria vai diminuir. O retrospecto recente na Copa e as chances desperdiçadas pelo time em garantir a vaga de maneira antecipada aumentaram as cobranças e a expectativa sobre o jogo.

As oitavas de final da Libertadores serão disputadas apenas em julho. Antes da pausa para a Copa América, disputada no Brasil, o Flamengo tem oito partidas - incluindo a decisão contra o Peñarol. Depois, a parada de um mês dará ao treinador tempo para ajustar a equipe e, enfim, alcançar o nível e a regularidade desejada.

COLETIVA DO TREINADOR REPERCUTE MAL

Além da derrota para o Internacional no Beira-Rio, a entrevista dada por Abel Braga após a partida, na quarta-feira, teve uma repercussão negativa - tanto entre os torcedores quanto entre membros da diretoria. O treinador afirmou, por exemplo, que a derrota para o Inter em Porto Alegre seria "um resultado normal". A justificativa para os muito gols sofridos no ano - "temos um time que joga praticamente no campo do adversário" - também não pegou bem.

Nas redes sociais, os torcedores demonstraram muita insatisfação com o técnico. O nome do treinador esteve entre os Trending Topics do Twitter, depois da partida de quarta-feira, somente atrás de Messi, do Barcelona.

Outra frase que não foi bem recebida foi sobre o Estádio Beira-Rio, ao qual Abel Braga, ex-treinador, campeão da Libertadores e Mundial pelo Inter, classificou como "o mais lindo do Brasil", deixando o Maracanã para trás na lista. O Flamengo tem a maior média de público do país e acaba de assumir a gestão do Maracanã, em conjunto com o Fluminense, até o final desta temporada.

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade