0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Pratto sobre interesse do River: "que procurem o São Paulo"

Centroavante chega a falar que atuar em uma equipe grande da Argentina seduz, mas reforça estar feliz no Morumbi e que nenhum time o procurou para sair do Tricolor

7 dez 2017
17h31
atualizado às 18h37
  • separator
  • comentários

Em meio às férias, Lucas Pratto, cotado até no Cruzeiro em rumores recentes, volta a ver a imprensa argentina ligar seu nome ao River Plate. Mas o atacante avisa: está feliz no São Paulo e, quem quiser levá-lo, precisa negociar com o clube, já que tem contrato até janeiro de 2021.

Atacante tem contrato com o São Paulo até janeiro de 2021 e diz ser bem tratado (Érico Leonan/saopaulofc.net)
Atacante tem contrato com o São Paulo até janeiro de 2021 e diz ser bem tratado (Érico Leonan/saopaulofc.net)
Foto: LANCE!

"Tenho contrato com o São Paulo até 2021, estou bem e me tratam bem, seria uma falta de respeito dizer que quero sair, porque não quero sair. Mas, obviamente, se o River ou qualquer clube tiver interesse, e o São Paulo quiser negociar, mudam as opções. Mas, hoje, estou bem no São Paulo", disse à TyC Sports, canal de televisão da Argentina.

"Ver meu nome aparecer nas maiores equipes me dá tranquilidade por saber que estou fazendo bem as coisas. Jogar em uma equipe tão grande e com a história do River, e com uma comissão técnica tão vencedora nos últimos tempos, sempre seduz. Mas ninguém me procurou", prosseguiu.

Em fevereiro, o São Paulo que pagou 6,2 milhões de euros (R$ 20,7 milhões na época) ao Atlético-MG por 50% de seus direitos e deve pagar 1,5 milhão de euros (R$ 5,8 milhões) em janeiro por mais 15%. Por contrato, o Tricolor poderá desembolsar ainda ao Galo 1,5 milhão de euros em janeiro de 2019 e 2020 até ficar com 95%¨do atacante.

Nesta semana, surgiram rumores de que o Cruzeiro estaria interessado em levar Pratto, que ainda tem parte de seus direitos econômicos ligada ao arquirrival Atlético-MG. O comentário, segundo alegam pessoas próximas do ex-dirigente, foi uma das maiores divergências com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva que fizeram com que Vinicius Pinotti pedisse demissão de seu cargo de diretor executivo. Mas o atacante alega não saber nada de qualquer procura.

"Até agora, não tem nada, do River ou de nenhum clube. Não me procuraram. Os dirigentes, o (técnico do River) Marcelo Gallardo nem ninguém do River me procurou pessoalmente. Tampouco devem ter procurado meu representante, porque ele teria me comunicado. Ele sabe que tem de me comunicar quando as coisas são firmes, quando os clubes querem negociar".

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade