0

Poucos gols e muita cobrança: a passagem de Kieza pelo Botafogo

Aos 32 anos e a caminho do Fortaleza, o contestado atacante nunca correspondeu às expectativas criadas em sua contratação, que se deu no início de 2018

23 abr 2019
08h06
atualizado às 08h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Para contratar Kieza, o Botafogo teve que se envolver em uma novela com o Vitória, desde os primeiros dias de 2018. No clube baiano, o centroavante recebia um salário de R$ 240 mil e, para se tornar reforço alvinegro, aceitou voltar a trabalhar com Anderson Barros, gerente de futebol do clube carioca e quem o levou para o Leão, e reduzir seus vencimentos, que passaram a ser na casa dos R$ 180 mil. Chegou com uma expectativa considerável.

Kieza marcou o seu primeiro gol na terceira partida pelo Botafogo, pela semifinal da Taça Guanabara, quando o Flamengo eliminara o Botafogo do turno e levara Felipe Conceição a ser demitido. Em seguida, já na Era Alberto Valentim, assumiu a titularidade e anotou três gols em três partidas consecutivas - o que viria a ser a sua melhor marca pelo Glorioso.

De saída do Botafogo após quase 15 meses, Kieza nunca foi unanimidade ou identificado entre a torcida e, em 2018, alternou com Brenner a titularidade da equipe - ele encerrou o último ano com 40 jogos (e dez gols), e o segundo, hoje no Goiás, com 45 (também com dez gols).

Filho de pai botafoguense, Kieza permaneceu no Nilton Santos e iniciou 2019 entre os 11 do Botafogo, enquanto o clube estava ciente da vontade de Rodrigo Aguirre em sair - o que se concretizou - e da necessidade de ir ao mercado. A má fase de K9 foi acentuada pelas imensas críticas da torcida, que vibrou com a chegada de Diego Souza, em março, com afinco.

Antes da chegada de Diego, contudo, o então treinador Zé Ricardo foi questionado a respeito da insistência com Kieza, que, ao todo, passou quatro longos períodos (por volta de dez jogos) sem marcar. Zé admitiu que as poucas opções no elenco (o jovem Igor Cássio passou por uma lesão) pesavam.

- Temos essa lacuna no ataque, estamos cobrando e buscando um camisa 9. Mas não queremos errar as avaliações. As condições do clube não permitem. A margem de erro tem que ser a menor possível. Sei que esse nome vai aparecer. Enquanto isso, temos que potencializar quem está aqui. Kieza onde passou fez muitos gols - salientara Zé.

Já com Diego Souza, Kieza foi para o banco de reservas de imediato e deixou o Botafogo com apenas um gol em 11 jogos em 2019. Agora a caminho do Fortaleza, o atleta de Vitória (ES) terá a oportunidade de dar a volta por cima e reviver a boa fase que teve por Bahia e Vitória, sobretudo.

Último lance de Kieza pelo Botafogo foi um incrível gol perdido contra o Juventude, pela Copa do Brasil (Foto: Marcelo de Jesus/ Raw Image)

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade