0

Mattos detona arbitragem e diz que Palmeiras foi prejudicado no Allianz

Diretor de futebol do Verdão se queixa e afirma que Wagner Reway descumpriu a própria orientação passada no vestiário aos dois times: 'O que estranhou é o despreparo deles'

13 set 2018
00h42
  • separator
  • comentários

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, usou a zona mista do Allianz Parque para se queixar de um lance capital da partida contra o Cruzeiro, na noite desta quarta-feira, pela semifinal da Copa do Brasil. De acordo com o dirigente, o árbitro Wagner Reway descumpriu uma orientação da própria comissão de arbitragem ao apitar falta de Edu Dracena no goleiro Fábio, em lance que terminou em gol do Alviverde.

Em lance com Edu Dracena, Fábio deixou a bola escapar e o árbitro marcou a falta (Foto: Luis Moura / WPP)
Em lance com Edu Dracena, Fábio deixou a bola escapar e o árbitro marcou a falta (Foto: Luis Moura / WPP)
Foto: Lance!

- O que estranhou é o despreparo que eles têm para lidar com VAR. O Sérgio Corrêa (chefe da arbitragem) esteve no vestiário. Falou para mim: 'Alexandre, avisa os seus jogadores que lance capital é para seguir até o fim e depois vamos ver o que aconteceu. Não é para parar'. 'Não parem, sigam até o fim e vamos ver o que aconteceu'. Aí o árbitro parou o lance de maneira precipitada, contrariando a própria recomendação. Sérgio Corrêa e mais uns cinco estiveram no vestiário - disse Mattos, e seguiu:

- 'Lance capital segue e depois vamos falar sobre isso'. Disseram que iriam analisar. O erro aconteceu pelo árbitro ser precipitado. Parou o lance. Eles próprios criaram isso. Não estão preparados. Coloca em dúvida tudo. O Palmeiras fala e faz. Fizemos reclamação no fim de semana porque achamos a arbitragem péssima. Se fizesse diferença, iríamos falar todos os dias. O que aconteceu é um lance onde ele foi contra a própria recomendação.

O gol marcado pelo Palmeiras aconteceu nos acréscimos. Diogo Barbosa alçou a bola na área, Edu Dracena dividiu com dois jogadores do Cruzeiro, incluindo Fábio, e a bola sobrou para Antônio Carlos marcar o gol antos o choque entre o goleiro e o beque. Antes da conclusão do lance, o juiz marcou a falta e invalidou o gol. Situação que gerou a revolta palmeirense.

Lance!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade