0

Inter tem dois gols anulados, mas passa pela Chapecoense

Colorado marcou com Rodrigo Lindoso tento validado pela arbitragem após, por duas vezes, ter felicidade "frustrada" através da ação do VAR

22 set 2019
13h09
atualizado às 13h22
  • separator
  • 0
  • comentários

Não foi o jogo mais vistoso, mas o objetivo do Internacional em reencontrar o torcedor após a final da Copa do Brasil vencendo foi alcançada. Diante da Chapecoense, o time de Odair Hellmann teve dificuldades na criação, dois gols anulados pelo VAR, mas arrancou o triunfo com gol já nos minutos finais por intermédio de Rodrigo Lindoso.

O tento teve valor tanto para o triunfo em si como pensando na tabela de classificação para os dois lados. Enquanto o Colorado retornou ao grupo dos quatro primeiros, sendo novamente o quarto com 36 unidades, enquanto o Verdão do Oeste pode passar a rodada na lanterna em caso de vitória do Avaí. Nesse momento, está em 19° lugar com 14.

JOGO UNILATERAL

Apesar do chute de Bruno Pacheco após erro cometido na saída de jogo por Víctor Cuesta, a verdade é que o confronto se concentrava essencialmente no sistema ofensivo do Colorado onde a equipe catarinense se mobilizava para bloquear os espaços e minar as armas do time gaúcho.

Algo que conseguia fazer de maneira positiva no princípio do jogo já que, em 15 minutos, a oportunidade mais aguda em que Tiepo trabalhou de maneira mais ativa foi em tabela onde Guerrero devolveu muito forte o passe de Wellington Silva e o arqueiro da Chape precisou se antecipar no lance para segurar firme.

DEIXOU DE APENAS ASSISTIR

Aos 21 minutos, a Chapecoense conseguiu um espaço em meio a posse de bola do Colorado para também ele trabalhar ofensivamente e conseguiu de maneira até mais positiva que seu adversário. Ao cortar pro meio, Arthur Gomes conseguiu bom ângulo para bater forte, com efeito, e ver Marcelo Lomba se esforçar para espalmar a bola pra longe das imediações da grande área.

BLOQUEIO FURADO! MAS...

Em meio a jogo onde o Inter demonstrava claras dificuldades em passar pela "parede verde" adversária, um passe em profundidade dado por Nico López é desviado parcialmente por Guerrero e cai nos pés de Wellington Silva que, cara a cara com Tiepo, bateu rasteiro no canto esquerdo abrindo a contagem. Porém, após a revisão do VAR, foi dado impedimento do camisa 11 Colorado e o tento foi anulado no Beira-Rio.

TENTANDO MUDAR O CENÁRIO

Com menor frequência ofensiva do que conseguia mesmo em meio as dificuldades da etapa inicial, Odair tentou dar mais armas a equipe colocando Neilton na vaga de Uendel e recuando Patrick para a lateral-esquerda. A mudança foi efetiva já que, principalmente por aquele setor, as jogadas começaram a aparecer dando espaço para chutes de Wellington Silva e, principalmente, de Neilton batendo com perigo ao lado direito da meta da Chape.

INUSITADO

Já na parte final do confronto, se a ideia era renovar o sistema defensivo por parte da Chapecoense, questões físicas acabaram obrigando Marquinhos Santos a fazer duas mudanças na zaga em dois minutos. Com Rafael Pereira saindo para entrar Douglas, logo na sequência Gum não teve mais condições de jogo e deu vaga a Maurício Ramos.

FUROU A PAREDE! MAS (DE NOVO) NÃO VALEU

O lado da origem da jogada se inverteu e as tentativas mais intensas de infiltrar na zaga da Chape foram novamente efetivas quando Nico López cruzou, Guilherme Parede escorou para Neilton desengasgar o torcedor Colorado no Beira-Rio. Porém, novamente em revisão do árbitro de vídeo, o tento foi anulado por falta de Edenilson em Bruno Pacheco.

TRÊS PRA VALER UM

De tanto subir o volume de jogo, nem mesmo os dois gols invalidados conseguiram evitar com que o time de Odair Hellmann fizesse o gol que sacramentou a vitória do time da casa.

Após já ter levado perigo em chute de primeira defendido de maneira maravilhosa por Tiepo, em cobrança de escanteio Rodrigo Lindoso aproveitou a cabeçada de Moledo e tocou de perna esquerda pra balançar as redes. Desabafo do meio-campista na comemoração e do próprio torcedor do Colorado, ambos voltados a arbitragem.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 0 CHAPECOENSE

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data e hora: 22/09/2019 - 11h (horário de Brasília)
Árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF-BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FIFA-BA) e Jucimar dos Santos Dias (CBF-BA)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (CBF-SP)
Cartões amarelos: Camilo, Gum, Everaldo, Tiepo (CHA)
Cartões vermelhos: -
Gols: Rodrigo Lindoso (39'/2°T)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel (Neilton, aos 10'/2°T); Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick, Nico López (Sarrafiore, aos 44'/2°T) e Wellington Silva (Guilherme Parede, aos 20'/2°T); Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

CHAPECOENSE: Tiepo, Eduardo, Gum (Maurício Ramos, aos 30'/2°T), Rafael Pereira (Douglas, aos 29'/2°T) e Bruno Pacheco; Elicarlos, Márcio Araújo e Camilo; Renato (Henrique Almeida, aos 18'/2°T), Arthur Gomes e Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos.

Veja também

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade