0

Galo busca focar negócios no ataque após reforços para a defesa

O clube ainda busca peças para compor seu setor ofensivo e tem pressa, pois a estreia na temporada será em 13 dias, no Mineiro e jogo pela Libertadores, em menos de 30 dias

7 jan 2019
17h24
  • separator
  • comentários

O Atlético-MG quer atender um pedido do técnico Levir Culpi de trazer jogadores para o setor ofensivo da equipe, mas até agora, o clube não obteve sucesso na busca por atletas que aumentem o poderio do ataque atleticano.

O clube fez três contratações nesta janela de transferências: os zagueiros Réver e Igor Rabello e o lateral-direito Guga. Além de estar pode detalhes de anunciar o volante Jair, vindo do Sport. Os novos nomes do clube são todos para o setor defensivo da equipe.

A necessidade de ter nomes do meio para frente é grande, pelas poucas peças que o time possui. Com a saída de Denílson, que foi para o futebol árabe, o Atlético-MG possui apenas Ricardo Oliveira e Alerrandro como centroavantes. Leandrinho, Chará e Luan são jogadores de lado e campo, mas sem opções para substituí-los caso seja preciso.
O técnico Levir Culpi comentou a situação da formação do elenco atleticano e que aguarda as movimentações da diretoria para contratar jogadores que comporão o setor ofensivo.

- Foi uma coincidência ter contratados mais jogadores denfensivo. Não priorizamos a defesa. A gente tinha vários nomes, mas com os jogadores de trás as negociações foram para frente e foram fechadas. Mas o time tem que ter um equilíbrio de meio de campo e atacantes. Tem as negociações. Alguns tem contrato, outros não. É uma coisa complicada. Estamos fechando a defesa, no meio de campo também temos bons jogadores, e até na frente, mas ainda precisamos de algum reforço, principalmente na parte ofensiva-disse Levir.

O Galo tenta agir rapidamente, pois a estreia na fase preliminar da Libertadores, contra o Danúbio-URU, será em um mês. O clube ainda corre o risco de perder uma peça importante. Mesmo com a negociação parada, o Corinthians, ainda mantém o desejo de contar com Luan em seu elenco.

O mais perto que o Galo está de ter um jogador para o ataque é o jovem papagaio, do o Palmeiras. O jogador viria na composição do negócio da venda de Marcos Rocha para o clube paulista, mas sua chegada a Minas ainda não se concretizou. Levir, conhecendo o cenário de fim e início de temporada, reconhece a dificuldade de contratar atletas neste período de definições dos elencos nos clubes brasileiros.

- Eu continuo com esse pensamento. Essa insegurança gera uma instabilidade no grupo. Quando você define, pelo menos fica mais concreto, o jogador toma um rumo. Não é muito fácil, porque às vezes o jogador não quer sair. Ou quer sair, e você quer que ele fique. São situações difíceis de articular. Mas eu prefiro resolver o mais rápido possível. Temos que tomar decisões- explicou Levir.

O Atlético-MG estreia na temporada 2019 no dia 20 de janeiro, pelo Campeonato Mineiro, diante do Boa Esporte, no Independência. Pela Libertadores, o Galo tentará uma vaga na fase de grupos da disputa continental nos dias 5 e 12 de fevereiro contra o Danúbio-URU. O primeiro jogo, no dia 5, será em Montevidéu, capital do Uruguai.

Lance!
  • separator
  • comentários
publicidade