1 evento ao vivo

Fluminense contrata Oswaldo de Oliveira para o lugar de Diniz

Acordo foi fechado no início da noite desta terça-feira. No entanto, Marcão vai comandar o time contra o Corinthians

20 ago 2019
20h03
atualizado às 22h37
  • separator
  • 0
  • comentários

O Fluminense agiu rápido e um dia após demitir Fernando Diniz, fechou com o técnico Oswaldo de Oliveira. A diretoria manteve o perfil de ir atrás de um treinador experiente, após as recusas de Abel Braga e Dorival Júnior. Oswaldo de Oliveira já viaja nesta quarta-feira para São Paulo, local da partida contra o Corinthians, pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa Sul-Americana, que acontece na quinta-feira, na Arena Corinthians. No entanto, o auxiliar Marcão é quem vai comandar o time à beira do campo.

Oswaldo de Oliveira vai dar início a sua terceira passagem pelo clube (Foto: Cleber Mendes)
Oswaldo de Oliveira vai dar início a sua terceira passagem pelo clube (Foto: Cleber Mendes)
Foto: LANCE!

O treinador será apresentado oficialmente na próxima segunda-feira. Com ele, chegam os auxiliares Luiz Alberto da Silva e Sidney Morais, dando início a sua terceira passagem pelo Tricolor. Em julho de 2001, Oswaldo de Oliveira foi contratado. No mesmo ano, levou o time até a semifinal do Campeonato Brasileiro, sendo eliminado pelo Athletico-PR, que terminou com o título. Foi demitido em abril de 2002, após comandar o Fluminense em 55 partidas, somando 28 vitórias, 14 empates, 13 derrotas, aproveitamento de 59,4%. O time marcou 99 gols e sofreu 65.

Cinco anos depois, em abril de 2006, Oswaldo de Oliveira voltou ao Tricolor, porém não repetiu o mesmo desempenho e acabou saindo quatro meses depois, em agosto. Ao todo, dirigiu a equipe em 22 jogos, com dez vitórias, sete empates e cinco derrotas, tendo 56% de aproveitamento. Nesta passagem, o Fluminense fez 37 gols e levou 29.

Carreira

Oswaldo de Oliveira iniciou a carreira de técnico em 1999, quando substituiu Vanderlei Luxemburgo, no comando do Corinthians. Pelo clube foi campeão Paulista, Brasileiro e Mundial, justamente contra o Vasco, clube em que assumiu na sequência. No Cruz-Maltino chegou até a semifinal da Copa João Havelange e a decisão da Copa Mercosul. Entretanto, por conta de divergências com Eurico Miranda, sobre o horário dos treinamentos, acabou sendo demitido. 

Comandou outros grandes clubes do Brasil como São Paulo, onde foi Supercampeão Paulista, Flamengo, Vitória, Santos, Cruzeiro, Botafogo, conquistando o título estadual de 2013, Sport e Atlético-MG. No exterior, comandou o Al Ahli, dos Emirados Árabes, o Al Arabi, do Qatar, tendo maior trajetória internacional no Japão, país em que dirigiu o Kashima Antlers e o Urawa Reds, seu último trabalho.

Veja também:

 

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade