3 eventos ao vivo

Figueirense desperdiça pênalti e perde de virada para o Sampaio Corrêa na Série B

Figueirense dominou o primeiro tempo e teve a chance de abrir 2 a 0, mas Diego Gonçalves perdeu pênalti. O Sampaio buscou o resultado na etapa final

23 nov 2020
19h33
atualizado às 19h43
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na estreia do técnico Jorginho no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, o Figueirense perdeu para o Sampaio Corrêa por 2 a 1 pela abertura da 23ª rodada da Série B. Após sair na frente e ver três pontos importantes, o Figueira viu a Bolívia Querida empatar e virar nos acréscimos do segundo tempo, deixando assim os rivais em maus lençóis na tabela.

Lucas Almeida/Sampaio Corrêa
Lucas Almeida/Sampaio Corrêa
Foto: Lance!

Enquanto estava conquistando os três pontos, o Figueirense se aproximava do Vitória (primeiro fora do Z-4) ao ficar apenas dois pontos atrás. Porém com a derrota, os catarinenses mantiveram seus 20 pontos na 18ª colocação.

Por outro lado, o Sampaio Corrêa chegou aos 40 pontos, igualou a pontuação do América-MG na segunda colocação - os mineiros ainda jogam na rodada - e deu mais um passo rumo à elite do Brasileirão.

O próximo desafio do Figueirense é novamente em casa, na quinta-feira (26), diante do Botafogo-SP. Já o Sampaio Corrêa vai tentar se manter na briga pelo título ao enfrentar o Brasil de Pelotas em seus domínios, na sexta-feira (27).

PRIMEIRO TEMPO COM GOL E PÊNALTI PERDIDO PELO FIGUEIRA

Não deu nem tempo dos jogadores se esquentarem no jogo quando o Figueirense abriu o placar, aos quatro minutos. Em uma transição rápida para o ataque, Lucas Barcelos recebeu em profundidade na área e com categoria jogou no canto esquerdo de Gustavo. Os minutos seguintes foram do Sampaio Corrêa tentando trabalhar a bola e buscar brechas para avançar no setor defensivo do Figueira, mas encontrou muita dificuldade. Enquanto isso os mandantes apostavam no contra-ataque rápido.

O Sampaio Corrêa teve a postura de trabalhar a bola de pé em pé e tentar furar a defesa rival com passes nas costas dos zagueiros. Cruzamentos na área e chuveirinhos raramente foram usados nos 45 minutos iniciais. A primeira grande chance da Bolívia Querida aconteceu aos 25 minutos com um chute categórico de Roney que Sidão caiu e salvou o Alvinegro.

Com tempo para continuar insistindo na sua característica de jogo em ter a bola no pé, o Sampaio Corrêa não mudou sua postura. Na defesa, Boaventura e Daniel Felipe tiveram trabalho para evitar as jogadas rápidas de Bruno Michel, que rabiscava pelo lado direito.

Aos 40 minutos, o Figueirense teve a oportunidade de ampliar de pênalti após Luis Gustavo colocar o braço na bola em um cruzamento. Diego Gonçalves cobrou e o goleiro Gustavo defendeu. Quase que o Sampaio sofre um castigo duplo, pois no lance anterior ao da penalidade, Marcinho só não marcou por causa de Sidão.

FIGUEIRA NO SEGUNDO TEMPO PAGOU O PREÇO DO PÊNALTI PERDIDO

No intervalo, o auxiliar Renatinho, que substitui Léo Condé, mexeu no ataque e trocou Gustavo Ramos por Diego Tavares. E o Sampaio Corrêa voltou mais disposto para o segundo tempo, diferentemente do Figueirense, que ficou mais reativo nos 10 primeiros minutos. Sendo assim, Jorginho viu necessidade de mudar a postura de seu time e colocou Marquinho, no lugar de Elyeser, e Nicholas substituiu Bruno Michel. Duas mexidas ofensivas.

Aos 13 minutos, o Sampaio Corrêa por pouco não empatou. Diego Tavares recebeu em profundidade, entrou na área e chutou forte. Sidão novamente apareceu para fazer uma defesa importante e evitar o gol. Mas sete minutos mais tarde, o goleiro do Figueira não conseguiu impedir o golaço de Marcinho. Em cobrança de falta na entrada da área, o camisa 10 colocou a bola no ângulo de Sidão, que nada pôde fazer. O Furacão não voltou bem do intervalo.

O tempo foi passando e o time do Maranhão esteve mais perto de virar a partida do que o Figueirense retomar a frente do placar. Aos 33 minutos, Marcinho quase marca novamente após boa troca de passes. Mas Sidão estava lá para salvar.

Apenas na reta final que a pressão pelo resultado positivo bateu e o Figueira passou a apertar os visitantes. Após um bate e rebate, Diego Gonçalves pegou a sobra dentro da pequena área e chutou em cima da marcação.

Mas a vontade do Sampaio Corrêa prevaleceu e Jackson virou a partida aos 48 minutos. Diego Tavares deu lindo passe para o atacante, que caindo estufou as redes e deu números finais ao jogo em Santa Catarina.

Veja também:

Tua, Daniel Jones e Lamar Jackson são brindados com opções para o jogo aéreo
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade