0

Em nova crise, Cruzeiro demite técnico Enderson Moreira

O treinador não resistiu a mais um resultado ruim na Série B e deixa o cargo após cinco meses de trabalho

8 set 2020
12h39
atualizado em 9/9/2020 às 14h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Cruzeiro comunicou no início da tarde desta terça-feira, 8 de setembro a saída do técnico Enderson Moreira do cargo. O treinador não resistiu a mais um resultado ruim do time celeste, empate em casa por 1 a 1 contra o CRB, pela oitava rodada da Série B.

Enderson estava sendo muito pressionado pelos resutados ruins do time mineiro na Série B-(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Enderson estava sendo muito pressionado pelos resutados ruins do time mineiro na Série B-(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Foto: LANCE!

Enderson chegou ao clube celeste em março, substituindo Adílson Batista, demitido pela campanha ruim no Campeonato Mineiro. Ele comandou a equipe em 12 partidas, com seis vitórias, três empates e três derrotas.

A multa rescisória do seu contrato gira em torno de R$ 350 mil segundo o presidente Sérgio Santos Rodrigues.

"O Cruzeiro Esporte Clube informa que, após reunião realizada na manhã desta terça-feira, foi decidido que Enderson Moreira não seguirá no cargo de treinador da equipe de futebol profissional.

O clube agradece ao técnico e sua comissão pelos trabalhos prestados e pelo profissionalismo demonstrado nos últimos meses, e deseja sorte aos profissionais em seus projetos futuros-dizia a nota da clube sobre a saída do treinador".

As maiores críticas ao trabalho de Enderson era a falta de conjunto da equipe, mesmo tendo contato com o grupo durante três meses antes do retorno do futebol, em julho. As constantes falhas defensivas e pouca criatividade no setor ofensivo geraram muitos protestos dos torcedores quanto ao desempenho do time.

Na Série B, o Cruzeiro está em 16º lugar, com cinco pontos em oito jogos. Foram três vitórias, dois empates e três derrotas na competição nacional, o grande objetivo na temporada para voltar à elite nacional em 2021.

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade