1 evento ao vivo

Conheça o Delfín, adversário do Palmeiras na Libertadores

Clube equatoriano, que não tem a altitude a seu favor, já faz a melhor campanha de sua história na competição continental

24 out 2020
08h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Palmeiras conheceu nesta sexta-feira (23) o seu adversário nas oitavas de final da Copa Libertadores 2020. Visto por muitos como o time mais fraco do pote 2, o Delfín-EQU foi sorteado justamente com o Verdão para brigar por uma vaga entre os oito melhores do continente.

O Delfín se classificou na última rodada vencendo o Olímpia fora de casa (Foto: Divulgação/Conmebol Libertadores)
O Delfín se classificou na última rodada vencendo o Olímpia fora de casa (Foto: Divulgação/Conmebol Libertadores)
Foto: Lance!

A equipe do Delfín é da cidade litorânea de Manta, e, para alívio do torcedor palmeirense, o estádio Jocay fica ao nível do mar, livre da altitude de Quito, que sempre preocupa os brasileiros quando visitam o Equador.

Deixando pra trás a alcunha de mero coadjuvante no futebol de seu país, o Delfín surpreendeu a todos ao faturar o título do Campeonato Equatoriano, nos pênaltis, em cima da LDU, garantindo, assim, a sua vaga para disputar a Libertadores de 2020.

Segunda pior campanha da fase de grupos, o Delfín se classificou em segundo lugar no grupo do Santos, com 7 pontos. A histórica vaga chegou após o clube vencer o Olímpia, no Paraguai, na última rodada, de maneira épica, por 1 a 0.

Essa foi a primeira vez que o Delfín garantiu vaga para a fase final do torneio continental.

A única vitória do Delfín dentro de casa nessa Libertadores foi contra o Defensia y Justicia, por 3 a 0. Nos duelos diante do Santos, duas derrotas, tanto na Vila Belmiro, quanto em Manta.

O time do técnico Miguel Zahzú joga em um 4-4-2 e gosta de ceder a bola ao adversário, tendo como principal característica o contra-ataque, principalmente pelo lado esquerdo de seu ataque, com o rápido José Valencia. O Verdão terá que ficar atento, também, na bola aérea, outro ponto forte da equipe.

Com uma torcida pequena, mas fanática, o Delfín possui pouca tradição no futebol equatoriano, principalmente por ter sido fundado apenas em 1989.

Após passar um longo tempo em divisões inferiores, o Delfín conquistou o acesso à primeira divisão do seu país em 2016 e não foi rebaixado desde então. A maior conquista do time antes do Equatoriano de 2019 havia sido o Apertura (primeiro turno) do mesmo campeonato, em 2017.

Veja também:

Seleção feminina ganha camisas sem estrelas do masculino
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade