0

Bolsonaro no Mineirão causa desconforto no COL da Copa América

A agenda do presidente da repúbiica não era oficial, segundo sua assessoria, o que causou transtornos para sua chegada e desconforto na organização do evento

3 jul 2019
16h38
atualizado às 16h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um jogo como Brasil e Argentina já gera por si só uma grande movimentação para que o evento ocorra da melhor forma possível, principalmente para jogadores e torcedores, as estrelas do espetáculo.

Bolsonaro teve recepção mista no Mineirão, com aplausos e vaias por parte da torcida mineira- (Reprodução)
Bolsonaro teve recepção mista no Mineirão, com aplausos e vaias por parte da torcida mineira- (Reprodução)
Foto: Lance!

E, na semifinal da Copa América, disputada no Mineirão, entre as maiores seleções das Américas, não foi diferente, mas com um ingrediente extra: a passagem do presidente Jair Bolsonaro por Belo Horizonte para assistir o jogo.

Mesmo sabendo com um dia de antecedência da vinda de Bolsonaro, a organização da Copa América no Mineirão teve trabalho e algum desconforto, pois a assessoria da presidência disse que era uma agenda particular do presidente e ele não iria se pronunciar ou falar com a imprensa, que se aglomerou na entrada VIP do estádio, na esperança de ouvir alguma declaração do chefe do executivo.
Na ânsia se conter o ímpeto dos jornalistas, houve um princípio de bate-boca com membros do COL, que foi contornado. rapidamente.

Quando Bolsonaro chegou ao Mineirão, um verdadeiro aparato de segurança foi montado, com isolamento total da comitiva presidencial para que ele pudesse ir ao camarote do Mineirão sem ser importunado. O esquema trouxe novo incômodo para o COL, que se viu obrigado a fechar o trânsito dos seus funcionários de e quem trabalhava no evento.

O presidente se recusou a falar com os jornalistas, mas não perdeu a chance de fazer presença com o torcedor, ao tentar dar uma pequena volta olímpica com a bandeira brasileira a tiracolo. Ouviu-se no estádio um misto de ovação e vaias por parte dos torcedores presentes.

Minutos antes do fim do jogo, com o Brasil vencendo por 2 a 0, garantindo sua passagem à final da Copa América, o presidente deixou o Mineirão, e mais uma vez, o pessoal do COL teve de se adaptar à passagem da presidência da república, em uma noite que futebol e política se misturaram mais uma vez.

Veja também:

Saiba o que seu clube precisa na última rodada da Taça Rio
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade