4 eventos ao vivo

Aliviado após vitória nos pênaltis, Fagner diz: "É sempre assim, sofrido"

Depois de sofrer com domínio do Santos e vencer em longa decisão por pênaltis, lateral do Corinthians brinca com 'mística do corintiano', mas cobra evolução

9 abr 2019
00h32
atualizado às 02h17
  • separator
  • 0
  • comentários

A torcida do Corinthians pode até dizer estar acostumada, mas nem o mais cético dos corintianos escapou de rezar para São Jorge, nesta segunda-feira. Dominado pelo rival no Pacaembu, o alvinegro da capital teve que se defender com unhas e dentes para levar a partida para a disputa de pênaltis e chegar a mais uma final de Campeonato Paulista.

Fágner (penúltimo à dir.) corre em direção a Cássio após vitória nós pênaltis (Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium)
Fágner (penúltimo à dir.) corre em direção a Cássio após vitória nós pênaltis (Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium)
Foto: Lance!

Ciente das dificuldades encontradas pelo Corinthians diante do Santos no segundo jogo da semifinal, Fágner cobrou melhora, mas aliviado após a classificação, permitiu-se sorrir.

- Tivemos contra-ataques, fomos afobados e erramos. Acredito que temos que melhorar bastante nesse sentido. Agora é comemorar, porque corintiano é sempre assim, sofrido. Até brinquei com o Fábio (Carille), antes de começar os pênaltis, que poderia ter sido com um pouco menos de sofrimento, se não a gente mata todo mundo em casa: amigo, família...- brincou o lateral.

Provocado pela situação, corriqueira para o Corinthians nos últimos anos, o camisa 23 voltou a falar sobre a 'mística do corintiano' e mais uma vez, comentou a necessidade de evolução da equipe em relação ao jogo desta segunda-feira.
- Ah, tem a mística do corintiano, que tem que ser sofredor. Não tem jeito, mas a gente espera que consiga evoluir. Temos a semana cheia para trabalhar para que a gente possa decidir (a final) em casa. Sabemos que vai ser um jogo muito difícil - disse.

O Corinthians começa a decidir a final contra o São Paulo neste domingo, às 16h, no Morumbi. Depois, faz o segundo jogo na Arena Corinthians, no dia 21 de abril. O jogador comentou a evolução do rival, que possivelmente, vive seu melhor momento no ano.

- Não é atoa que chegou na final. A gente tem que comemorar pois sabemos o quanto foi sofrido hoje, mas a partir de amanhã, já começar a pensar no São Paulo, uma equipe que se reestruturou durante a competição e conseguiu chegar à decisão - alertou.

Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade