0

Alan vê grupo da base chegar com a agressividade que Luxemburgo busca

Um dos jogadores promovidos do sub-20, meia lembra que equipes do Palmeiras na base jogam de forma ofensiva, marcando sob pressão, como o técnico deseja fazer em 2020

13 jan 2020
09h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Os primeiros treinos de Vanderlei Luxemburgo mostraram que ele quer em 2020 um Palmeiras que jogue com a bola e pressione para retomar a posse assim que for desarmado. O estilo não é novidade para o grupo promovido da base. O meia Alan, um dos mais técnicos desta nova geração, lembra que as equipes mais novas do Verdão estão acostumadas a atuar assim.

Alan Guimarães durante treino do Palmeiras em Orlando, na Florida (Foto: Cesar Greco)
Alan Guimarães durante treino do Palmeiras em Orlando, na Florida (Foto: Cesar Greco)
Foto: Lance!

- Na base, a gente sempre quis ter a bola, pressionar bastante os adversários, nunca gostamos de jogar atrás. Gostamos de pressionar. Graças a Deus o Luxemburgo veio com esta ideia e ajuda no meu jogo, também - afirmou Alan, ao LANCE!.

João Paulo Sampaio, coordenador da base alviverde, já disse que o meia de 19 anos de idade é um destaque desde o sub-15 em times técnicos, em que a bola passa frequentemente pelo seu pé. O jogador se define como um armador que gosta de controlar o jogo, ora acelerando, ora cadenciando sua equipe.

No Palmeiras desde os 14 anos, Alan é um dos garotos falados há mais tempo no clube. Ele, enfim, foi promovido nesta temporada, junto de Esteves, Patrick de Paula, Gabriel Menino, Angulo e Veron - Vinicius Silvestre, Pedrão e Wesley, estes de volta após empréstimos, completam a lista de novidades.

Exceto por Angulo, que disputa o Pré-Olímpico pela seleção colombiana, os outros meninos estão nos Estados Unidos para a disputa da Florida Cup. Alan espera ter na competição a primeira chance de mostrar serviço a Luxemburgo.

- Tenho fome para trabalhar todos os dias para chegar ao profissional e fazer um bom papel. Vou me dedicar firme para, se surgir uma oportunidade, agarrar e assim tentar mostrar meu futebol no restante da temporada - avisou.

Ainda que elogiado desde muito jovem por sua qualidade técnica e inteligência tática, Alan era visto como um garoto que precisava de mais tempo para maturar fisicamente. Com 1,65m, a baixa estatura é motivo de questionamento desde sua chegada ao sub-20. O atleta, porém, não vê isto atrapalhar seu jogo.

- Eu sempre joguei da mesma forma, quando estava na Seleção enfrentava equipes da Europa e da África, com jogadores fortes, altos, quase 2m de altura e nunca tive problema, sempre atuei da mesma forma. Até facilita meu jogo, de dribles curtos, os jogadores mais altos não chegam a acompanhar. É uma característica minha, como um meio-campo que tenta controlar o jogo e esconder a bola - justificou.

Ainda que seus ídolos no Palmeiras sejam Dudu e Gabriel Jesus, o garoto têm dois gringos como exemplos de que é possível ter sucesso na sua função mesmo sem grande estatura. Iniesta e Modric, ambos com pouco mais de 1,70m, costumam ter seus movimentos estudados por Alan.

- (O Iniesta) É um cara que controla o jogo, sabe cadenciar e acelerar, tem dribles, um cara de assistência e que sabe fazer gols. Eu tento ver vídeos dele, um ídolo mundial, um dos melhores do mundo, para mim. Eu tento repetir nos treinos depois de ver vídeos dele - contou.

- E eu gosto de ver o Modric, que tem característica diferente do Iniesta, é um jogador mais troncudo, mas é um jogador que me agrada bastante também - completou.

Veja também:

Editor do L! analisa sorteio de mando na final da Taça Rio
Lance!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade