0

A despedida de Usain Bolt: Londres é o palco dos últimos brilhos do Raio

Perto da aposentadoria, jamaicano faz última aparição em provas individuais de atletismo neste sábado, na disputa dos 100m rasos do Campeonato Mundial. L! lembra a trajetória

5 ago 2017
08h07
  • separator
  • comentários

Eis que chega o fatídico dia cinco de agosto de 2017, uma data que nenhum amante do atletismo, e por que não dizer, do esporte, gostaria de viver. Pela última vez o jamaicano Usain Bolt disputa uma prova individual. O Mundial de Atletismo de Londres, mais precisamente o Estádio Olímpico, será o palco da última aparição do "homem mais rápido do mundo" nos 100m rasos, prova da qual ele é o atual tricampeão olímpico, assim como nos 200m - só não tem mais a tríplice coroa (com o revezamento 4x100m) porque seu companheiro de equipe em Pequim-2008, Nesta Carter, foi pego no doping. Neste sábado, Bolt disputa a semifinal dos 100m rasos às 15h05 (horário de Brasília) e, às 17h45, ocorre a final.

Então fica a pergunta: Como se despedir de uma lenda? Com sete medalhas de ouro olímpicas, 11 títulos mundiais e detentor dos recordes mundiais nos 100m, 200m, e revezamento 4x100m, o Raio mudou a história do atletismo mundial. Sempre aparentando divertimento ao invés do esforço físico, Bolt deixa como legado marcas desumanas e o nome na história como maior velocista de todos os tempos.

Filho de Jennifer e Wellesley Bolt, Usain mostrou cedo que teria futuro no atletismo. A primeira conquista do jovem nascido em Tralawny, na Jamaica, veio em 2002, ao vencer os 200m do Campeonato Juvenil de Atletismo. Na ocasião o jovem que amava futebol e cricket era treinado pelo ex-velocista jamaicano Pablo Mc Neil. Com a conquista, ele se tornou o mais jovem medalhista de todos os tempos (na categoria júnior).

Sorridente, alegre e divertido, Usain fez a sua primeira aparição olímpica em Atenas-2004. Sofrendo com uma lesão no tendão, ele não passou das classificatórias. No ano seguinte, o Raio começou a parceria com o também ex-velocista Glen Mills. Mesmo sendo alvo de diversas lesões, o desempenho do atleta o deixou, entre 2005 e 2006, entre os cinco melhores do mundo.

Last Training Session before my last race in London 🙏🏾

Uma publicação compartilhada por Usain St.Leo Bolt (@usainbolt) em

A "lenda" começou a ser criada em 2007, quando quebrou o recorde nacional dos 200m, que, há trinta anos, pertencia à Donald Quarrie. Além disso, conquistou duas pratas no Mundial de Osaka, no Japão. A aparição de Bolt nos 100m iniciaria em 2008, onde, nos Jogos de Pequim, conquistaria suas três primeiras medalhas olímpicas (100m, 200m 4x100m). Tamanha era a tranquilidade do Raio que, no final dos 100m, diminuiu a velocidade para comemorar.

Assim nascia a hegemonia de Usain St. Leo Bolt. Ele repetiu a atuação olímpica no Mundial da Alemanha e só não o vez também na Coreia do Sul porque queimou a largada nos 100m. Em Londres-2012, mais três ouro para a conta, com o direito de ser o primeiro atleta olímpico a ser bicampeão nas duas distâncias, em jogos consecutivos. Além disso, ele bateu o próprio recorde nos 100m.

Com três recordes mundiais, seis ouros olímpicos e 11 mundiais - além de uma lesão superada - Usain Bolt desembarcou no Rio de Janeiro para a sua quarta olimpíada. Ainda sem conhecer seus limites, o jamaicano caiu nas graças dos brasileiros. Cada brincadeira feita no Engenhão refletia nas arquibancadas. Mais uma vez, Bolt saiu com três medalhas douradas na mala e com o nome escrito na história do esporte mundial.

Irreverente, Usain promete muitas emoções antes de pendurar as sapatilhas e, quem sabe, vestir chuteiras e se aventurar em uma de suas paixões de criança, o futebol. O Borussia Dortmund pode ser o novo destino do gênio das pistas.

Confira os principais feitos de Usain Bolt:

Recordes Mundiais
100m - 9,58s - Berlim-2009
200m - 19.19s - Berlin-2009
4x100m - 36.84s - London-2012

Medalhas olímpicas
Pequim-2008*: ouro nos 100m e 200m
Londres-2012: ouro nos 100m, 200m e revezamento 4x100m
Rio-2016: ouro nos 100m, 200m e revezamento 4x100m
* o ouro do revezamento 4x100m foi retirado após doping de membro da equipe jamaicana

Medalhas em Mundiais
Osaka-2007: prata nos 200m e 4x100m
Berlim-2009: ouro 100m, 200m e 4x100m
Daegu-2011: ouro 200m e 4x100m
Moscou-2013: ouro 100m, 200m e 4x100m
Pequim-2015: ouro 100m, 200m e 4x100m

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade