0
Logo do Jogos Pan-Americanos
Foto: terra

Jogos Pan-Americanos

Brasil fica fora do pódio no hipismo após 28 anos: decepção

Com o cavaleiro Rodrigo Pessoa como reserva e novos nomes na disputa, Brasil ficou fora do pódio na modalidade pela primeira vez em 28 anos

23 jul 2015
18h37
atualizado às 20h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Reserva da equipe brasileira nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, o cavaleiro Rodrigo Pessoa ficou decepcionado com o quarto lugar do Brasil na prova de saltos por equipes do hipismo. O atleta nacional afirmou que não faltou experiência para os cavaleiros brasileiros que foram testados no Pan, mas acredita que o time poderia ter ido melhor. A equipe brasileira ficou muito perto da Argentina, medalha de bronze. Canadá e Estados Unidos levaram ouro e prata, respectivamente. Foi a primeira vez em 28 anos que o País não levou medalha na prova.

"Foi uma decepção. A gente normalmente tinha uma equipe boa o suficiente para brigar por medalhas. A gente bobeou um pouquinho de manhã, um pouco de excessos que nos custaram caro. Não sei se montamos um pouco relaxado por já estar classiifcado e tudo, faltou um pouco de sorte também", opinou Rodrigo.

Rodrigo Pessoa foi reserva do Brasil no Pan de Toronto
Rodrigo Pessoa foi reserva do Brasil no Pan de Toronto
Foto: Terra

Neste Pan, Rodrigo Pessoa assistiu à disputa de uma área VIP, já que era reserva da equipe por seu cavalo estar voltando de lesão. O medalhista de ouro em Atenas foi convocado para o Pan, inclusive, somente após o cavalo de Doda se lesionar. Já classificado para a Olimpíada por ser o país-sede, o Brasil optou por testar novos nomes, mas Rodrigo não atribui a isso a quarta colocação. 

"Temos bons cavaleiros, é importante este ano testar esses conjuntos novos, dar uma chance para ter pelo menos um campeonato antes do ano que vem. Pelo menos não vamos chegar com nenhum cavaleiro de primeira viagem nas Olimpíadas. Nosso objetivo é ano que vem, mas a gente sempre fica decepcionado por não poder pegar uma medalhinha", disse. 

Na contramão de Pessoa, o presidente da Confederação Brasileira de Hipismo, Luis Giugni, considerou o resultado "excelente" para os cavaleiros não tão conhecidos do público. O Brasil competiu na prova com Eduardo Menezes, Marlon Zanotelli, Pedro Veniss e Felipe Amaral. Todos se qualificaram para o individual, mas o técnico brasileiro somente poderá escolher três. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade