0
Logo do Jogos Pan-Americanos
Foto: terra

Jogos Pan-Americanos

Jogos Pan-Americanos

Pode isso? Brasileiras têm notas derrubadas após recurso

Osmar Portilho / Terra

Angélica Kvieczynski e Natália Gaudio protestaram nota e entraram com recurso, mas tiveram avaliação piorada na ginástica rítmica

17 jul 2015
14h41
atualizado às 17h39
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O primeiro dia de ginástica rítmica nos Jogos Pan-Americanos de Toronto foi marcado por um fato curioso. As brasileiras Angélica Kvieczynski, que em Guadalajara 2011 conquistou três medalhas de bronze e uma prata, e Natália Gaudio entraram com recurso contra a nota que foi oferecida em um primeiro momento pelos juízes, mas tiveram a avaliação derrubada na sequência. Parece até STJD...

Primeiro, ocorreu com Angélica, maior nome do Brasil na modalidade. Na rotação com arco, a atleta achou baixa a nota de 15.475 e reclamou na tentativa de ver a avaliação crescer. Contudo, a ação fez a pontuação ser derrubada para 15.100. Após a reavaliação, a ginasta caiu para a quarta posição no aparelho - está em terceiro no geral.

“A gente achou meio baixa a nota, entrou com recurso e a arbitragem acabou baixando a minha nota. Quando a gente acha que não é justo, deveria eles reverem a série, abaixaram minha nota. Eu estaria em segundo e fui para quarto. Acontece. As notas estão um pouco mais baixas do que eu esperava, mas não sei o critério, então não posso falar nada”, disse Angélica.

O mesmo aconteceu com Natália Gaudio, na rotação com bola. A atleta errou o fim da série e recebeu uma nota de 13.100, mas achou injusta e tentou aumentar. Não deu certo: a avaliação foi diminuída para 12.900 e a ginasta caiu para a décima colocação do aparelho - ficaria em nono se não tivesse reclamado.

Natalia Gaudio teve nota abaixada na ginástica
Natalia Gaudio teve nota abaixada na ginástica
Foto: Osmar Portilho / Terra

“A gente entra com um recurso quando vê que a nota não é condizente com a coreografia e pedimos para revisar com o vídeo. No caso, eles abaixaram. Não é tão normal, mas em competições de grande porte internacionais a arbitragem fica mais rigorosa. A gente tem que arriscar porque na nossa visão a nota não teria sido tão baixa”, explicou-se ao Terra.

A brasileira já afirmou que provavelmente não usará mais a estratégia do recurso nos próximos dias de competição. Ao fim do primeiro dia de rotações individuais, Angélica está em 3º no geral e Natália em oitavo, Respectivamente, ambas estão em 4º e em 2º nos arcos, além de 4º e 10º na bola. 

Repórteres de topless "batem cartão" em frente à Vila do Pan
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade