1 evento ao vivo

Esportes Aquáticos

Acusado de abuso é cortado, e Brasil fica sem reserva no gol

Satiro Sodré/SS Press / Divulgação
25 jul 2015
14h59
atualizado às 15h21
  • separator
  • comentários

Acusado de cometer abuso sexual durante os Jogos Pan-Americanos de Toronto, o goleiro Thye Mattos foi cortado do Mundial de Kazan. Com a saída do jogador, que retornará ao Brasil, a Seleção de polo ficou com apenas um goleiro para disputar o Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan.

A polícia de Toronto já expediu ordem de prisão para Mattos, goleiro reserva do Brasil. Em 16 de julho, um dia depois de perder a final pan-americana para os Estados Unidos, ele teria abusado de uma mulher de 22 anos, de acordo com as autoridades da cidade canadense.

Diante da situação, a comissão técnica chefiada pelo técnico croata Ratko Rudic, tetracampeão olímpico, decidiu cortar Thye Mattos do Mundial de Kazan. Vinícius Antonelli será o único goleiro da Seleção Brasileira na disputa do torneio realizado na Rússia.

"Estou preparado para toda a competição. O fato de ser o único goleiro não me deixa mais pressionado. Eu confio no trabalho que vem sendo feito pela comissão técnica. Queremos fazer história no Mundial. Não podemos perder o foco", declarou o jogador.

O time de polo brasileiro estreia em Kazan às 4h50 (de Brasília) desta segunda-feira, contra a China. A equipe, surpreendida pela denúncia contra Thye, estava embalada pelo bronze na Superfinal da Liga Mundial e pela prata nos Jogos Pan-Americano de Toronto.

"É um jogo decisivo. Vamos pensar a cada desafio, sem fazer projeções sobre possíveis rivais na outra fase. Temos confiança no nosso trabalho, porque viemos de duas ótimas competições. A China é um time perigoso, que tem jogadores altos e que chutam por cima do bloqueio. É preciso concentração total para sair com a vitória", disse Vinícius.

Felipe Perrone, capitão da Seleção, se prepara para disputar o oitavo Mundial, já que jogou dois pelo Brasil (Fukuoka 2001 e Barcelona 2003) e cinco pela Espanha (Montreal 2005, Perth 2007, Roma 2009, Xangai 2011 e Barcelona 2013). Ainda assim, não perdeu o frio na barriga.

"Cada jogo nesse Mundial é uma final. Vencer na estreia será fundamental para a nossa campanha aqui. A China é um time perigoso, que vem investindo em técnicos estrangeiros e conta com jogadores atuando na Europa. Tem um lado esquerdo muito forte", alertou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade