0

Daniel Dias conquista sexto ouro em prova com pódio 100% brasileiro

17 nov 2011
21h08
atualizado em 18/11/2011 às 10h05

Pela sexta vez nessa edição dos Jogos Parapan-Americanos, Daniel Dias venceu sem dar chances na natação. Nesta quarta-feira, ele triunfou nos 50 m livre S5 com direito a novo recorde parapan-americano, determinando o primeiro pódio 100% brasileiro em Guadalajara: Clodoaldo Silva conquistou a medalha de prata e Francisco Avelino terminou com o bronze, no terceiro lugar.

Veja o quadro de medalhas dos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara

Na qualificação das categorias, a letra S diz respeito ao tipo de prova (swimming, natação em inglês), podendo ter adendos como SB (swimming breast, nado peito) e SM (swimming medley). O número faz referência ao grau de deficiência. Quanto maior o número, maior a dificuldade do atleta. De 1 a 10 reúne nadadores com limitações físico-motoras, de 11 a 13, nadadores com deficiência visual, e 14 trata de nadadores com deficiência mental.

Na categoria S5, Daniel Dias dominou e venceu com tempo de 32s80, baixando ainda mais o recorde de sua autoria, registrado no Parapan do Rio de Janeiro, em 2007 (34s24). O brasileiro ainda é o dono do recorde mundial, de 32s27. Pouco mais de 2s atrás, Clodoaldo Silva chegou para conquistar a medalha de prata, com 35s45. Mais longe, Avelino Francisco pegou a terceira colocação, com 43s98.

Trata-se da sexta medalha de ouro de Daniel Dias em Guadalajara. Antes, ele venceu também nos 50 m borboleta S5, 100 m peito SB4, 200 m medley SM6 e nos revezamentos 4x50 m livre e 4x100 m livre. No Parapan do Rio de Janeiro, já havia tido grande desempenho, ao conquistar oito medalhas

Mais medalhas

Em outras duas provas, o Brasil contou com chances de colocar três nadadores no pódio, mas não conseguiu o mesmo sucesso. Nos 100 m S6, Adriano de Lima conquistou a medalha de prata, ao terminar a prova em 1min12s72, apenas 1s03 mais lento do que o vencedor, o colombiano Rafael Castillo. O bronze ficou com o colombiano Daniel Londono. Talisson Glock chegou em quinto e Jeferson Amaro, em oitavo.

Já nos 200 m SM8, dois representantes do País conseguiram pódio: Caio Oliveira ficou em segundo, com Carlos Lopes Maciel em terceiro. Os dois só não foram melhores do que o mexicano Luis Andrade Guillen, que cravou o novo recorde parapan-americano da prova: 2min38s86. Nélio Almeida também participou, mas terminou com o quinto lugar.

Daniel Dias comemora mais uma medalha para o Brasil
Daniel Dias comemora mais uma medalha para o Brasil
Foto: Bruno de Lima / FOTOCOM.NET / CPB / Divulgação
Fonte: Terra
publicidade