PUBLICIDADE

Simone Biles é retirada de final por equipes na ginástica e vive drama nos Jogos de Tóquio

Americana sentiu o tornozelo logo no primeiro aparelho e vira dúvida para final individual na quinta-feira

27 jul 2021 10h19
| atualizado às 10h29
ver comentários
Publicidade

A ginasta Simone Biles ficou fora da final por equipes do time dos Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio nesta terça-feira do Brasil. Sem ela, o time americano perdeu o ouro para as rivais russas. A americana viveu talvez o maior de seus dramas em competições internacionais. No Centro de Ginástica Ariake, ela se perdeu num movimento simples e de sua especializdade, pisou torto na aterrissagem do salto e possivelmente sentiu o tornozelo. Fez cara de dor. A falha foi em seu primeiro aparelho na final por equipes. Imediatamente, ela foi retirada da disputa pelo treinador.

Os Estados Unidos não divulgaram claramente o motivo da retirada de Simone das provas. Ela também vem sendo muito cobrada para ganhar tudo, uma pressão que parecia não ter na edição dos Jogos do Rio. Dona de quatro medalhas de ouro e um bronze em 2016, a ginasta de 24 anos está classificada para outras cinco finais individuais em Tóquio. Ela se garantiu nas provas mesmo não tendo feito apresentações perfeitas.

O jornal The New York Times informa que ela havia planejado fazer um salto em Yurchenko com duas voltas e meia na saída, mas mudou de ideia e executou o movimento com apenas uma volta e meia sobre o corpo. Foi quando ela caiu mal. Os pés não ficaram juntos. Isso é incrivelmente fora do comum para ela. O salto errado foi um golpe enorme também para a equipe dos EUA, que não tiveram forças para reagir. O salto recebeu 5,0 pela dificuldade. Sua pontuação total foi de 13,766 - extremamente raro para alguém com seu histórico e habilidade na ginástica.

Dessa forma, Simone Biles abandonou a competição por equipes, de acordo com Carol Fabrizio, porta-voz da ginástica americana em Tóquio. Fabrice não explicou o motivo da desistência. Mas há muita preocupação com Simone. A Confederação de Ginástica dos EUA soltou um comunicado que não diz muita coisa. "Simone desistiu da competição final por equipes devido a um problema médico. Ela será avaliada diariamente para determinar a liberação para competições futuras." Não se sabe qual é o grau da lesão da competidora, apontada como a melhor de sua geração e então candidata a ganhar cinco ouros, inclusive por equipe.

Simone foi a última do seu time a se apresentar no salto, um de seus aparelhos mais fortes e favoritos. Ela anunciou que faria um Amanar (Yurchenko com dupla pirueta e meia), que não é seu salto mais comum, mas tem grande dificuldade (5,8 pontos). Só que acabou apresentando um salto com uma pirueta a menos. Fez um Yurchenko com pirueta e meia, bem mais simples (5,0 de dificuldade). Quando isso acontece, a ginasta é julgada pelo que apresenta, não pelo que anunciou. A mudança pode ter acontecido porque já sentia algum problema. Não se sabe ainda.

De qualquer forma, ela tem mais dois dias para se colocar em pé novamente. Se não tiver condições, possivelmente chegará a notícia de sua desistência. Se a contusão tiver dor suportável para ela, Simone poderá pedir para competir. Nenhuma outra atleta é chamada em seu lugar para as decisões.

Estadão
Publicidade
Publicidade