PUBLICIDADE

Richarlison faz 3 e Brasil vence Alemanha na estreia

Camisa 10 foi às redes por três vezes na vitória por 4 a 2, no primeiro jogo nos Jogos Olímpicos de Tóquio

22 jul 2021 10h25
| atualizado em 28/7/2021 às 12h02
ver comentários
Publicidade

Medalha de ouro na Rio-2016, a Seleção Brasileira masculina de futebol deu o pontapé inicial pelo bicampeonato olímpico nesta manhã de quinta-feira, 22, na estreia dos Jogos Olímpicos de Tóquio ao vencer a Alemanha por 4 a 2, no estádio Yokohama, mesmo palco da final da Copa de 2002, quando o Brasil foi pentacampeão mundial. O time canarinho fez os três primeiros gols com Richarlison, e Matehus Cunha ainda perdeu um pênalti ainda no primeiro tempo. Paulinho no final ainda fez outro. Amiri e Ache fizeram para o rival.

Richarlison fez três gols e foi o dono do jogo contra a Alemanha nesta quinta-feira Lucas Figueiredo/CBF
Richarlison fez três gols e foi o dono do jogo contra a Alemanha nesta quinta-feira Lucas Figueiredo/CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

O duelo teve um sabor mais do que especial, já que os brasileiros enfrentaram a Alemanha, medalha de prata há cinco anos.

Foi o sexto confronto entre Brasil e Alemanha na história do torneio olímpico de futebol masculino, com duas vitórias brasileiras, uma do rival e três empates.

O jogo

Os jogadores da seleção alemã entraram em campo com uma fita preta na camisa em homenagem às vítimas de enchentes no país.

Mas foi o Brasil que teve as primeiras chances claras de gol, com Guilherme Arana, Matheus Cunha. De tanto insistir, o Brasil abriu o placar aos 6 minutos. Matheus Cunha recebeu de fora da área, brigou com a zaga alemã e tocou para Antony, que deu passe perfeito para Richarlison, que invadiu a área e chutou forte. O goleiro Müller defendeu parcialmente, e no rebote, o camisa 10 fez 1 a 0.

Vale lembrar que o lance do gol foi treinado exaustivamente por Jardine nos últimos dias. Lançamento de Antony por trás dos zagueiros para um dos atacantes completar.

E o time canarinho ainda levou mais perigo exigindo duas defesas do goleiro alemão. A primeira com Claudinho em um chute rasteiro e depois com Matheus Cunha.

De tanto insistir, o Brasil ampliou o marcador aos 21 minutos. Bruno Guimarães lançou Guilherme Arana, que na linha de fundo, cruzou certeiro na cabeça de Richarlison: 2 a 0.

A primeira oportunidade alemã aconteceu apenas aos 24 minutos, com Amiri.

Mas o Brasil fez o terceiro gol aos 29 minutos. Matheus Cunha pegou a bola no meio, avançou e abriu para Richarlison, que dominou e bateu cruzado, de chapa: 3 a 0.

Mesmo em vantagem, Brasil era absoluto no jogo e pressionava a saída de bola e dificultava a criação alemã. E teve a chance de ampliar aos 46 minutos. Matheus Cunha cobrou pênalti com força, de pé direito, mas o goleiro Müller defendeu.

Para o segundo tempo, a Alemanha voltou diferente com a saída de Pieper e a entrada de Torunarigha na defesa.  Mas o Brasil seguiu no mesmo ritmo da primeira etapa e teve novas chances com Matheus Cunha, depois Antony e com Claudinho.

No entanto, foi a Alemanha que marcou aos 11 minutos. Ritcher arriscou de fora da área, a bola explodiu em Nino e sobrou para Amiri, que pegou de primeira: 3 a 1.

Na Seleção Brasileira saiu Claudinho e entrou Malcon. Os rivais mexeram também com as entradas de Löwen e Ache e as saídas de Kruse e Richter.

Aos 26 minutos, o Brasil teve boa chance de ampliar. Antony recebeu no lado direito da área alemã, puxou para a perna esquerda e arriscou o chute, de chapa. Depois, o técnico Jardine optou pelas saídas de Richarlison e Antony para as entradas de Reinier e Paulinho, respectivamente.

O time canarinho teve outra chance com o volante Bruno Guimarães. Na Alemanha saiu Stach e entrou Schlotterbeck. A Alemanha ainda marcou com Ache, aos 38 minutos: 3 a 2.

No final, Bruno Guimarães após disputa na área, ficou no chão e pediu pênalti, mas árbitro ignorou. E o Brasil ainda teve tempo e fechou o placar com Paulinho, que soltou uma bomba aos 48 minutos: 4 a 2.

Com a vitória, o Brasil soma os três primeiros pontos pelo Grupo D com a Alemanha, Arábia Saudita e  a Costa do Marfim. Vale lembrar que o Brasil é o maior medalhista olímpico do futebol masculino, com um ouro (2016), três pratas (1984, 1988 e 2012) e mais dois bronzes (1996 e 2008).

A Seleção Brasileira volta a campo neste domingo, 25, às 5h30 (de Brasília) contra a Costa do Marfim.

FICHA TÉCNICA

BRASIL 4 X 2 ALEMANHA

Local: estádio Yokohama, em Yokohama (Japão)

Data: 22 de julho de 2021, quinta-feira

Hora: 8h30 (de Brasília)

Árbitro: Ivan Barton (ESA)

Assistentes: David Moran (ESA) e Zachari Zeegelaar (SUR)

Cartões amarelos: Douglas Luiz (Brasil); Henrichs, Pieper, Uduokhai, Arnold e Stach (Alemanha)

Cartão Vermelho: Arnold (Alemanha)

Gols:

Brasil: Richarlison (aos 6, aos 21 e aos 29 do 1º tempo) e Paulinho (aos 48 do 2º tempo)

Alemanha: Amiri (aos 11 do 2º tempo) e Alche (aos 38 do 2º tempo)

Brasil: Santos; Daniel Alves, Nino, Diego Carlos e Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho (Malcom); Antony (Paulinho), Matheus Cunha e Richarlison (Reinier)

Técnico: André Jardine

Alemanha: Müller; Henrichs, Pieper (Torunarigha), Uduokhai e Raum; Maier, Arnold e Amiri; Stach (Schlotterbeck), Richter (Ache) e Kruse (Löwen)

Técnico: Stefan Kuntz

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade