PUBLICIDADE

Representante do governo brasileiro chega ao Japão

Escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para a função, ministro da Cidadania, João Roma, desembarcou na capital japonesa nesta quarta-feira

22 jul 2021 03h43
| atualizado às 04h01
ver comentários
Publicidade

O ministro da Cidadania, João Roma, escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para representar o governo federal na abertura da Olimpíada, chegou a Tóquio nesta quarta-feira. Acompanhado de Paulo Wanderley, presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), e Rogério Sampaio, diretor-geral do COB, Roma foi recepcionado pelo embaixador Eduardo Saboia.

João Roma gravou vídeo após desembarcar na capital japonesa
João Roma gravou vídeo após desembarcar na capital japonesa
Foto: Reprodução / Estadão

Escalado para a abertura do evento esportivo, marcada para as 8 horas de sexta-feira, o ministro chegou a tempo de ver a estreia da seleção masculina de futebol no Estádio Internacional de Yokohama, onde os comandados de André Jardine enfrentarão a Alemanha. O jogo começa às 8h30 (de Brasília) desta quinta-feira.

"Estou muito feliz de estar em Tóquio. Este é o momento para o qual o Comitê Olímpico do Brasil trabalha arduamente. Por causa dos desdobramentos da pandemia, esta se tornou a missão mais desafiadora da história do COB. Além de uma operação extremamente complexa, nossos atletas foram colocados à prova e mostraram mais do que nunca resiliência, coragem e foco para chegarem a Tóquio prontos para dar o seu melhor. Antes mesmo de começar estão sendo Jogos históricos", comentou Roma.

Até o momento, poucos detalhes sobre a cerimônia de abertura foram revelados. Existe grande preocupação com a situação da covid-19 no Japão, portanto o evento deve ser bem diferente das celebrações vistas nas edições anteriores. Com as limitações impostas pela pandemia, o tradicional desfile das delegações deve ocorrer de maneira bastante reduzida.

A tendência é que apenas os porta-bandeiras de cada país desfilem no Estádio Olímpico, como forma de evitar aglomeração. Na delegação brasileira, os escolhidos para a função foram a judoca Ketleyn Quadros, medalhista de bronze nos Jogos de Pequim-2008, e o levantador Bruninho, campeão com o vôlei no Rio-2016, e prata em Pequim-2008 e Londres-2012. Autoridades vão ficar nas arquibancadas.

Estadão
Publicidade
Publicidade