PUBLICIDADE

Jogos de Paris

Copa do Mundo de Vela: Brasil tem missão nas oitavas

Disputa decisiva da SSL Gold Cup será nesta sexta-feira (24) em Grand Canárias, na Espanha

23 nov 2023 - 17h59
Compartilhar
Exibir comentários

A Seleção Brasileira de Vela precisa vencer ou chegar na frente do Tahiti para avançar às quartas-de-final da SSL Gold Cup, a Copa do Mundo da modalidade. A regata decisiva com pontuação dobrada ocorre nesta sexta-feira (24) em Gran Canárias, na Espanha. Os brasileiros encaram novamente Lituânia, já classificada, Taiti e Polônia. Apenas uma vaga segue em disputa na chave dos Brazilian Storm.

Os resultados desta quinta-feira (23) não foram favoráveis aos comandados de Robert Scheidt. O barco cruzou a linha de chegada em quarto lugar, muito próximo do terceiro. O Taiti fechou a prova em segundo lugar e a Polônia em terceiro. A regata foi marcada por ventos de média intensidade - 10 a 13 nós - e muitas ondas na ilha espanhola no Atlântico Norte.

Foto: Divulgação

A tabela coloca a Lituânia com 12 pontos, equipe que venceu todas as regatas da chave, Brasil e Taiti com 7, mas os representantes da ilha da Polinésia Francesa perdem dos brasileiros no desempate, e Polônia com 3.

A matemática para o Brasil é simples: vencer a regata final que tem pontuação dobrada ou chegar em segundo atrás de Lituânia ou Polônia. Em todas as combinações é mandatório ganhar do barco de Tahiti. Os brasileiros ainda têm chances de sair em primeiro do grupo caso vençam e a Lituânia termine em quarto lugar.

''Terminamos o terceiro dia em quarto lugar, mesmo assim estamos com chances de classificação no geral. Amanhã temos a última regata e está tudo em aberto. Vamos trabalhar para fazer melhor e refletir para ajustar os pontos em que erramos'', disse Alfredo Rovere, proeiro da equipe brasileira.

A última regata da SSL Gold Cup é como uma medal race de Olimpíada, com pontuação dobrada e sem descarte. Qualquer erro pode custar uma classificação neste caso. Por isso, a estratégia será apostar no talento e experiência do time.

A tática Martine Grael, por exemplo, venceu as duas Olimpíadas de 49erFX ao lado de Kahena Kunze na chamada medal race, a regata da medalha. Robert Scheidt também está habituado com a pressão de decidir na regata que vale mais depois de sete Jogos no currículo.

O time brasileiro foi novamente escalado com Alfredo Rovere, Juninho de Jesus, Henrique Wisni, Henry Boening, Gabriel Borges, Mario Tinoco, André Fonseca, Martine Grael e Robert Scheidt. Os suplentes foram Gabriel Kieling e Pedro Trouche.

Nos outros grupos envolvendo sul-americanos, a Argentina lidera com 10 pontos, seguida dos EUA e Hungria com 7, e Malásia com 6.

Os chilenos venceram pela primeira vez nas oitavas e estão em terceiro com 8 pontos. Suíça e África do Sul lideram com 9. A Noruega é a última com 4 pontos.

Na chave de Portugal, os Heróis do Mar seguem líderes com 11 pontos, seguidos por Eslovênia com 8, Suécia com 6 e França com 4.

Tabela 

1º - Lituânia - 12 pontos

2º - Brasil - 7 pontos

3º - Tahiti - 7 pontos

4º - Polônia - 3 pontos 

Numeração 

1 Alfredo Rovere

2 Juninho de Jesus

3 Henrique Gomes

4 Henry Boening

5 Gabriel Borges

6 Mario Tinoco

7 André Fonseca

8 Gabriel Kieling

9 Martine Grael

11 Pedro Trouche

10 Robert Scheidt

On Board Sports
Compartilhar
Publicidade
Publicidade