3 eventos ao vivo

Comitê da Wada recomenda fim da punição à Agência Russa Antidoping

Caberá ao Comitê Executivo votar esta possibilidade em sua próxima reunião, que acontecerá na quinta-feira que vem

14 set 2018
16h05
  • separator
  • comentários

Um comitê da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) anunciou nesta sexta-feira que recomendou que a entidade reconsidere a suspensão aplicada à Agência Russa Antidoping (Rusada). A indicação é para que a Wada permita que a autoridade do país europeu volte a trabalhar normalmente.

Em comunicado no site oficial da Wada, o Comitê de Revisão de Ordens da entidade revelou ter recomendado ao Comitê Executivo a reintegração da agência russa no controle antidoping. Caberá ao Comitê Executivo, então, votar esta possibilidade em sua próxima reunião, que acontecerá na quinta-feira que vem.

A Rusada está suspensa desde novembro de 2015 por conta das seguidas denúncias de irregularidades nos testes antidoping realizados no país. Pelas investigações de um painel independente, sob supervisão da Wada, havia um forte esquema de corrupção na política antidoping da Rússia, que envolvia atletas, treinadores, dirigentes esportivos e até autoridades do estado.

Após as denúncias, as entidades internacionais esportivas passaram a pressionar o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Wada, que cobrou mudanças profundas nos testes antidoping da Rússia. A lista de exigências começou a ser cumprida no início de 2017, o que fez com que a Wada amenizasse a suspensão aos russos em junho do ano passado e liberasse a realização de testes antidoping por eles, desde que sob supervisão.

Passado mais de um ano desde então, o Comitê de Revisão de Ordens da Wada se disse satisfeito com a promessa da Rusada de cumprir um dos critérios chaves para o fim da suspensão: prover acesso a amostras e informações que possam corroborar testes positivos descobertos durante a investigação sobre a corrupção na Rússia.

O mesmo comitê informou que recebeu uma carta do Ministério do Esporte da Rússia que "reconheceu suficientemente os problemas identificados no país". O órgão, no entanto, não mencionou outro dos principais critérios exigidos para a reinserção russa, que seria a Rusada, o Ministério do Esporte e o Comitê Olímpico do país reconhecerem publicamente o esquema generalizado, comandado pelo governo, para manipular testes antidoping para ganhar medalhas.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade