PUBLICIDADE

Jogos de Paris

Brasil garante vaga na semifinal da Copa do Mundo de Vela

O Brasil enfrentará no sábado (2) as seleções da Grã-Bretanha, Holanda e Itália.

30 nov 2023 - 14h10
(atualizado às 14h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Brasil na semifinal
Brasil na semifinal
Foto: Martina Orsini / Esporte News Mundo

A Seleção Brasileira de Vela está nass semifinais da SSL Gold Cup, a Copa do Mundo da Vela.

O evento é disputado em Las Palmas, na Espanha.

A equipe liderada por Robert Scheidt e Martine Grael ficou em segundo lugar na última regata das quartas-de-final, que foi realizada nesta quinta-feira (30).

O resultado garantiu o time em primeiro lugar de sua chave com 16 pontos.

Em segundo passou a Nova Zelândia, vencedora da prova com pontuação dobrada, com 13 pontos. Ficaram pelo caminho Austrália com 12 e Portugal com 9 pontos.

O Brasil enfrentará no sábado (2) as seleções da Grã-Bretanha, Holanda e Itália.

Na outra semifinal disputarão as duas vagas na final os times da Espanha, Nova Zelândia, Hungria e França. A decisão será no domingo (3).

"Agora é uma outra competição na fase semifinal, com apenas uma regata. Vamos velejar um mata-mata no sábado, O time está largando bem e bem determinado".

"É importante sair com vento livre e deixar as opções táticas para a Martine Grael", disse Robert Scheidt.

Foto: Esporte News Mundo

O fator largada da Seleção Brasileira de Vela foi novamente determinante na regata do dia, que foi disputada com ventos na direção norte e de média para forte intensidade.

Muita onda novamente na raia das Ilhas Canárias, uma característica local.

A equipe verde e amarela saiu na frente dos adversários e como se diz no esporte, jogou com o regulamento, controlando as nações rivais atrás na tabela. E a cada contorno de boia, o Brasil segurava a vantagem.

Na regata final, os neozelandeses ganharam, e o Brasil chegou atrás num photo-finish de tirar o fôlego contra a Austrália.

A estratégia, segundo o bicampeão olímpico Robert Scheidt, foi a de velejar pensando na classificação.

"Não velejamos na defensiva, mas não era preciso vencer a regata. Quando vimos que não daria para ganhar a prova, nos preocupamos com Portugal, que poderia nos tirar a vaga".

"Defendemos bem a posição numa regata muito apertada. Precisamos melhorar nas manobras, principalmente a subida e descida do balão", explicou Robert Scheidt.

O time brasileiro tem sido escalado com Alfredo Rovere, Juninho de Jesus, Henrique Wisni, Henry Boening, Gabriel Borges, Mario Tinoco, André Fonseca, Martine Grael e Robert Scheidt. Os suplentes são Gabriel Kieling e Pedro Trouche.

"A gente já esperava que seria uma regata apertada por ser uma prova valendo o dobro de pontos. Agora é descansar, ver os vídeos dos adversários e rever nossos erros e acertos. Na fase final não importa, temos que comer o prato que vier", brincou o proeiro Alfredo Rovere.

O barco brasileiro ganhou em 2022 o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, e da Subsea 7 S.A., que apoiam o time. Além da marca de mochilas e equipamentos para atividades outdoor Allcatrazes.

A união entre Sertrading e Subsea 7 S.A com a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012, e CEO do barco brasileiro.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade