PUBLICIDADE

Ana Sátila é a 1ª atleta do Brasil a embarcar para Tóquio

Atleta de canoagem slalom vai inaugurar a presença do Time Brasil na capital japonesa

5 jul 2021 08h48
| atualizado às 08h57
ver comentários
Publicidade

Ana Sátila, atleta de canoagem slalom, já está acostumada a ser pioneira em Jogos Olímpicos. Em Londres- 2012, caçula da delegação, foi a primeira a entrar na Vila Olímpica. Agora, nove anos depois, inaugurará a presença do Time Brasil em Tóquio. Na noite de domingo, a mineira de 25 anos embarcou para sua terceira participação na competição. Pedro Gonçalves, o outro representante brasileiro da modalidade, deve viajar na próxima semana para o Japão.

Visitantes tiram fotos na frente de anéis olímpicos instalados em Yokohama para celebração da disputa dos Jogos de Tóquio
Visitantes tiram fotos na frente de anéis olímpicos instalados em Yokohama para celebração da disputa dos Jogos de Tóquio
Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters

"É sempre emocionante participar dos Jogos Olímpicos e estou muito feliz também em ser a primeira a chegar no Japão. Estou me preparando bastante e quero aproveitar muito esse período de treinamento. Agora é a fase final nossa e por isso vou continuar me dedicando ao máximo para buscar um bom resultado para o Brasil", afirmou Ana Sátila, que treinará no local oficial dos Jogos até o próximo dia 14 e depois seguirá para a Vila Olímpica.

O canoísta Pedro Gonçalves vai aguardar um pouco mais para embarcar para os Jogos Olímpicos. Pepê inicialmente viajaria neste domingo, porém um dos seis exames RT-PCR feitos pelo atleta na última semana apresentou resultado positivo por um erro declarado pelo laboratório no processamento do mesmo.

Embora o laboratório tenha assumido o erro, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) optou por reiniciar o protocolo dentro das diretrizes estipuladas pela própria entidade e pelo Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio-2020. Assim que for concluído o novo protocolo, o atleta terá uma nova data para seu embarque para o Japão.

De acordo com os protocolos estabelecidos pela Comissão Médica do COB, os integrantes da delegação brasileira precisam apresentar teste sorológico, exames clínicos e laboratoriais completos e testes RT-PCR negativos a 11 dias, 7 dias, 96 horas e 48 horas antes do embarque, além de teste de antígeno no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP). Haverá ainda novas testagens na chegada ao Japão e a 72 horas da entrada na Vila Olímpica, que complementarão os protocolos exigidos pela organização do evento. A segurança e a integridade física da delegação são prioridades da Missão Tóquio 2020.

As próximas equipes brasileiras a desembarcarem na sede olímpica são a vela nesta quinta-feira; judô e rúgbi no dia 10; e boxe no dia 12. A partir daí, haverá chegadas de atletas brasileiros em todos os dias até o início dos Jogos Olímpicos, no dia 23.

Desde meados de junho, o COB já está trabalhando no Japão. Atualmente, 36 pessoas estão em ação no país, organizando mais de 20 toneladas de equipamentos e materiais esportivos para a montagem das oito bases de apoio do Time Brasil. "Estamos trabalhando intensamente nos preparativos para, quando os atletas chegarem, tudo esteja pronto e de acordo com o que foi planejado. A expectativa é que todos tenham boas condições de treinamento e possam finalizar de forma positiva sua preparação", afirmou Sebastian Pereira, gerente executivo de Alto Rendimento do COB e sub-chefe da Missão Brasileira em Tóquio.

Estadão
Publicidade
Publicidade