PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul
Logo do Grêmio

Grêmio

Favoritar Time

Dribles, arrancadas e carreira meteórica: morte de Dener completa 30 anos

Acidente de carro na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro interrompeu a trajetória de um dos atletas mais promissores dos anos 90

19 abr 2024 - 17h19
(atualizado às 17h25)
Compartilhar
Exibir comentários
-
-
Foto: Divulgação/ESPN Brasil - Legenda: Tico, amigo pessoal de Dener, fala sobre a carreira meteórica do ex-jogador / Jogada10

Há exatos 30 anos, o mundo do futebol recebia uma notícia que abalou os torcedores e sempre é lembrada por comentaristas. Aos 23 anos, Dener Augusto de Souza morreu em acidente de carro na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Na reta final do Campeonato Carioca de 1994, o jogador chamava a atenção por dribles, arrancadas  e jogadas verticais, entretanto teve sua vida interrompida de forma precoce.

Durante a meteórica carreira, o ex-jogador, revelado pela Portuguesa, teve passagens por empréstimo por Grêmio e Vasco e encantava pelo bom futebol. Com arrancadas e lances geniais, o atleta estreou entre os profissionais no dia 14 de outubro de 1989, na derrota da Lusa para o Imortal Tricolor, em Porto Alegre. Na Copinha de 1991, fez parte da campanha do título da equipe paulista ao lado de Sinval e Tico.

Dener fez 110 jogos e marcou 32 gols ao longo da carreira. Com a Cruz de Malta no peito, foram 19 partidas e 6 gols. Então, ele deixou a sensação de que poderia se tornar um dos maiores craques do futebol brasileiro. Na época, o meia-atacante era alvo do Stuttgart, da Alemanha, onde Dunga jogava, porém quis o destino que a transação não se concretizasse, visto que ele morreu no dia seguinte do acerto.

A magia que Dener mostrava com a camisa da Portuguesa logo fez com que ele alcançasse um de seus sonhos. O eterno camisa 10 deixou como lembrança uma passagem pela Seleção Brasileira. Coube a Paulo Roberto Falcão dar uma oportunidade ao então jogador, de 20 anos, na Seleção Brasileira. O ex-atleta esteve com a amarelinha em duas oportunidades.

Amigo relembra início da carreira

Nascido na Zona Norte de São Paulo, Dener começou a trabalhar desde cedo para sustentar sua família, uma realidade presente na vida de muitos brasileiros. Assim, o foco era equilibrar estudos pela manhã, trabalho à tarde e sua paixão pelo futebol à noite. Tico defendeu o legado de seu amigo: "Era reservado em alguns momentos. Nunca teve o hábito de beber, mas gostava de curtir o samba.", disse ao canal ESPN.

Durante sua passagem pelo Portuguesa, a carreira de Dener ainda não havia decolado, e por isso, buscava outras oportunidades para complementar sua renda: "Na época da Portuguesa, recebíamos uma ajuda de custo. Ele jogava em outros lugares para ganhar um dinheiro extra. Foi assim que a Portuguesa percebeu e começou a apoiá-lo.", completou

Mesmo depois de tantos anos, Tico ainda defende o amigo com unhas e dentes e critica quem desconhece a história de uma das maiores promessas do futebol brasileiro: "O pessoal fala um monte de besteira, aumenta, e não sabe a história dele. Ele passou muitas coisas.", concluiu.

Programa especial

A breve, porém impactante carreira, é o foco do Resenha ESPN, que conta com a presença de Tico, um dos amigos mais próximos de Dener, para celebrar sua vida.

A transmissão do programa acontece nesta sexta-feira (19), às 22h (horário de Brasília). Ela contará com a apresentação de André Plihal, além dos convidados: Sinval, Amoroso e Djalma.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Jogada10
Compartilhar
Publicidade
Publicidade