0

De virada, Brasil vence República Tcheca e conquista o Grand Prix de Futsal

4 fev 2018
12h02
  • separator
  • comentários

A Seleção Brasileira se sagrou campeã do Grand Prix de Futsal neste domingo. Depois de um primeiro tempo ruim, os comandados de Marquinhos Xavier dominaram as ações do segundo período e venceram a República Tcheca, de virada, por 4 a 2 na Arena Multiuso, em Brusque (SC).

Com o triunfo, a Seleção termina a competição invicta e valorizada após os testes de Marquinhos Xavier, que pôde contar com os atletas que atuam no futsal europeu, já que o Grand Prix foi programado para uma data Fifa, possibilitando a convocação, por exemplo, do pivô Ferrão, autor de dois gols na grande decisão.

A conquista também foi histórica para Falcão. O camisa 12 venceu seu título de número 99 na carreira e está perto de marcar 400 gols pela Seleção.

O JOGO 

O primeiro tempo da Seleção Brasileira foi de altos e baixos. Os principais problemas se deram pela forte marcação da equipe da República Tcheca, principalmente sobre os pivôs brasileiros. Na parte ofensiva, o time europeu apostava nos contra-ataques e na reposição de bola rápida para jogadas de individualidade e superioridade numérica em relação ao time da casa.

Aos poucos, o Brasil foi se encontrando no duelo, mas viu os adversários abrirem o placar. Seidler, carrasco no duelo do último sábado, apenas completou a jogada individual do companheiro para abrir o placar. O empate brasileiro veio restando apenas dois minutos. Em jogada característica de pivô, Ferrão recebeu, girou e bateu firme para empatar.

A Seleção Brasileira se viu atrás do placar logo na volta do intervalo, depois de um contra-ataque que Guitta não pôde evitar. Poucos minutos depois, porém, veio um novo empate. Gadeia aproveitou o erro na saída de bola da República Tcheca e marcou o segundo gol do Brasil.

Com uma atuação bem melhor no segundo período, o Brasil conseguiu a virada logo após o empate. Dieguinho desarmou o adversário e tocou para Leandro Lino, que bateu rasteiro para anotar o terceiro. O quarto foi marcado novamente por Ferrão, em jogada semelhante ao seu primeiro gol. A goleada poderia ter ficado ainda maior, mas em dois momentos a trave parou a Seleção campeã do Grand Prix.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade