PUBLICIDADE

"VARgonha" - Para rivais, árbitro de vídeo salvou Palmeiras

Jogo do time paulista com River Plate teve polêmicas

13 jan 2021
0comentários
Publicidade

Corintianos, santistas, são-paulinos, flamenguistas, gremistas e um sem-fim de torcedores de outros clubes usaram as redes sociais para atribuir ao VAR (árbitro de vídeo) a suada classificação do Palmeiras à final da Libertadores. O feito foi obtido na noite dessa terça (12) depois que o time paulista passou por um sufoco no jogo em que acabou derrotado pelo River Plate por 2 a 0, no Allianz Parque.

Como havia vencido na semana passada por 3 a 0, em Buenos Aires, o Palmeiras ficou com a vaga. Mas a carga dramática da disputa contagiou muita gente e houve decisões polêmicas da arbitragem, após recomendações do VAR.

A vantagem obtida pelo Palmeiras sobre o River Plate uma semana atrás, na Argentina, foi fundamental para a classificação do time à final da Libertadores
A vantagem obtida pelo Palmeiras sobre o River Plate uma semana atrás, na Argentina, foi fundamental para a classificação do time à final da Libertadores
Foto: Juan Ignacio Roncoroni / Reuters

Por três vezes, o árbitro de vídeo agiu, coincidentemente em três lances que favoreceriam ao River Plate. No primeiro deles, constatou impedimento de Borré no início da jogada que resultaria no terceiro gol do time argentino.

Depois, fez o árbitro uruguaio Esteban Ostojich voltar atrás na marcação de um pênalti que teria sido cometido por Empereur em Matías Suárez.

Por fim, já nos acréscimos, o River Plate reclamou de outro pênalti – de Kuscevic sobre Borré -, o que determinou uma nova consulta à cabine do VAR. A falta realmente existiu, mas o atacante do River estava novamente impedido quando tentou tirar a bola do zagueiro palmeirense.

“VARmeiras venceu!”, “VARdão na final!”, “Palmeiras, com 12, assegura vaga!” “VARgonha, avante Palmeiras!” foram apenas algumas das insinuações, irônicas, espalhadas por plataformas digitais, nas páginas de torcedores de outros clubes, sobre o que ocorreu no Allianz Parque.

Fonte: Silvio Alves Barsetti
Publicidade
Publicidade