1 evento ao vivo

Santos e Palmeiras empatam pelo Brasileirão e perdem chance de encostar nos líderes

Equipes ficam no 2 a 2 na Vila Belmiro em partida movimentada e com dois lances decididos pelo árbitro de vídeo

5 dez 2020
19h20
atualizado às 19h45
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Santos e Palmeiras fizeram neste sábado um clássico movimentado e de quatro gols. Pena que acabou empatado e o resultado não ajuda ninguém no Campeonato Brasileiro. O placar de 2 a 2 na Vila Belmiro deixa os times distantes dos líderes da competição, em especial do primeiro colocado, o São Paulo. O time do Morumbi pode fechar a rodada com nove pontos sobre os dois rivais.

A igualdade tem um sabor mais amargo para o Santos. O time continua sem vencer clássicos nesta temporada e teve mais o domínio do jogo. Marinho incomodou bastante a defesa palmeirense e participou dos dois gols. O time alviverde sofreu com problemas no meio-campo e não conseguiu levar muito perigo ao gol de John Victor. A partida teve também dois lances decididos pelo árbitro de vídeo (VAR).

Mesmo às vésperas de compromissos pela Copa Libertadores, os dois times não pouparam os principais jogadores. O Santos escalou a mesma formação utilizada no meio de semana contra a LDU enquanto o Palmeiras precisou mudar quatro jogadores por causa de problemas físicos ou suspensão. Os desfalques até levaram o time alviverde a improvisar o zagueiro Emerson Santos como volante, por falta de opções.

Apesar disso, quem começou melhor foi o Palmeiras. A equipe ocupou mais espaços, deixou o Santos sem saída de bola e teve a primeira oportunidade de perigo com o próprio Emerson Santos, aos 11 minutos, em chute de fora da área. A equipe da casa só começou a chegar ao ataque depois dos 20 minutos, após Marinho e Soteldo conseguirem participar mais. Os dois passaram a buscar a bola e a levar perigo em arrancadas.

Quem começou a ser o grande destaque foi justamente Marinho. O vice-artilheiro do Brasileirão quase marcou em um chute defendido por Weverton e pouco depois criou a jogada do gol. O uruguaio Viña errou um bote e após a bola passar por Marinho e Kaio Jorge, Diego Pituca completou, aos 37 minutos do primeiro tempo. O primeiro tempo terminou com uma justa vitória santista.

Os times tiveram um intervalo prolongado por causa de um apagão nos refletores do estádio. Foram 26 minutos de paralisação até o segundo tempo começar e logo o jogo mudou de rumo. O santista Lucas Veríssimo tocou com a mão na bola ao tentar cortar um cruzamento. O árbitro de vídeo analisou o lance e confirmou o pênalti. Raphael Veiga converteu, aos 9 minutos.

A virada palmeirense veio em um momento curioso. Willian seria substituído, mas permaneceu em campo para participar de um lance de escanteio. Decisão corretíssima. O atacante aproveitou a sobra e completou para o gol, aos 17 minutos. A liderança durou pouco. De novo Marinho foi decisivo e deixou o placar em 2 a 2 aos 26, em um chute cruzado. O gol levou o Santos a recuperar o domínio.

Mais inteiro fisicamente, o time da casa ficou no campo de ataque pelo restante do tempo. O Palmeiras demonstrou cansaço, perdeu o zagueiro Empereur por lesão no fim do jogo, quase não tinha forças para o contragolpe e ainda perdeu no fim Zé Rafael, expulso após análise do lance no VAR.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 2 PALMEIRAS

SANTOS: John Victor; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Laércio); Alison (Vinícius Balieiro), Diego Pituca e Soteldo; Marinho, Lucas Braga (Bruninho) e Kaio Jorge. Técnico: Cuca.

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Alan Empereur (Kuscevic) e Viña; Emerson Santos, Zé Rafael e Raphael Veiga; Gabriel Veron, Lucas Lima (Breno Lopes) e Willian (Gabriel Silva). Técnico: Vitor Castanheira.

Gols: Diego Pituca, aos 37 minutos do primeiro tempo. Raphael Veiga, aos 9, Willian aos 17, Marinho aos 26 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Soteldo, Lucas Veríssimo, Lucas Lima, Emerson Santos, Mayke, Diego Pituca

Cartão vermelho: Zé Rafael

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza

Público e renda: portões fechados

Local: Vila Belmiro, em Santos.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade