PUBLICIDADE

Saiba por que a relação entre São Paulo e Palmeiras 'desmoronou'

Rivais protagonizaram episódio de desentendimento após empate em clássico

5 mar 2024 - 07h03
(atualizado às 07h29)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Lance!

São Paulo e Palmeiras estão com a relação estremecida após o empate em 1 a 1 no domingo, 3. Em 2023, os rivais se aproximaram e, inclusive, trocaram os estádios em jogos como mandantes.

Antes da relação entre as partes "desmoronar", com as trocas de comunicados oficiais e acusações recentes, o convívio já não era o mesmo de quando houve o acordo de reciprocidade nos estádios. Tricolor e Verdão se desgastaram muito em razão da situação de Caio Paulista, que "pulou o muro" dos centros de treinamentos da Barra Funda, na capital paulista (SP).

O São Paulo tinha um acordo verbal para concluir a contratação em definitivo do lateral-esquerdo, que estava emprestado pelo Fluminense. Contudo, clube e jogador passaram a não se entender em relação a termos do contrato, e o período determinado para completar a operação expirou.

Com isso, o Palmeiras entrou na disputa para fechar com Caio Paulista, jogador pedido por Abel Ferreira. Quando as negociações vieram à tona, o Tricolor não ficou satisfeito.

O São Paulo entendeu que Caio Paulista quebrou a confiança do clube ao abrir tratativas com o Palmeiras e dava como certa a permanência. O Verdão, por outro lado, interpretou a situação com naturalidade e avaliou que agiu com clareza.

O acordo entre as partes para a utilização dos estádios não foi mais colocado em prática, algo que já não acontecia na reta final do ano passado. Antes do motivo principal ("caso Caio Paulista"), os rivais trocaram provocações intensas nas redes sociais em situações pontuais, como quando o Tricolor eliminou o rival nas quartas da Copa do Brasil, e na goleada de 5 a 0 foi imposta pelo Palmeiras.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade