PUBLICIDADE

Copa: Pussy Riots dizem ter organizado invasão de campo

Ato ocorreu no início do segundo tempo e tinha com o objetivo protestar contra Vladimir Putin

15 jul 2018 13h47
| atualizado às 13h52
ver comentários
Publicidade

A final da Copa do Mundo, com um amplo esquema de segurança, não conseguiu evitar a invasão de campo por quatro pessoas. Elas vestiam roupas que sugeriam uniformes policiais.

Instantes depois, o grupo Pussy Riots declararam nas redes sociais a responsabilidade pelo protesto e afirmam que o objetivo era questionar o presidente Vladimir Putin.

Partida é interrompida por invasão de campo, mas seguranças foram rápidos para retirar as pessoas
Partida é interrompida por invasão de campo, mas seguranças foram rápidos para retirar as pessoas
Foto: Carl Recine / Reuters

Assim que conseguiram entrar em campo, cada um deles correu para um lado do campo. Mas a emissão deixou de transmitir as imagens a mais de 1 bilhão de pessoas pelo mundo. Rapidamente, policiais entraram em campo para tentar retira-los. Pelo menos um deles teve de ser arrastado para fora por três agentes de segurança.

Com um dos maiores esquemas de segurança criados para um evento esportivo, a Rússia proibiu qualquer tipo de manifestações e passou a censurar até mesmo um protesto silencioso em praças de Moscou.

Veja também:

Torcida brasileira marca presença na final da Copa:

 

Estadão
Publicidade
Publicidade