0

Futebol Internacional

Presos no Caso Fifa podem pegar até 20 anos: "é só o começo"

Justin Lane / EFE
27 mai 2015
13h48
atualizado às 15h12
  • separator
  • 0
  • comentários

A procuradora-geral norte-americana Loretta Lynch, responsável por comandar as investigações que prenderam sete dirigentes do futebol mundial, nesta quarta, em Zurique, disse, em coletiva nos Estados Unidos, que o próximo passo do processo é a extradição dos envolvidos. Acusados de corrupção, e desvio de verbas na ordem de 150 milhões de dólares (cerca de R$ 470 milhões), os cartolas detidos podem cumprir pena de até 20 anos de prisão. Entenda tudo sobre o escândalo de corrupção na Fifa aqui.

Procurador do Brooklyn, um dos distritos de Nova York, Kelly Currie indica que o processo de extradição é apenas o começo das investigações sobre o escândalo de corrupção na Fifa. "Quero ser claro que hoje é só o começo dos nossos esforços. Queremos continuar com a colaboração de todos que estiverem dispostos a trabalharem conosco em esforços contínuos para tirar o futebol desse esquema", ponderou, conclamando a colaboração de outros órgãos na investigação.

Os sete dirigentes da Fifa presos nesta quarta-feira em Zurique prestaram depoimento, e seis deles recusaram a extradição aos Estados Unidos. Isto não quer dizer, contudo, que não serão julgados nos EUA. Para eles, será pedido que o governo americano envie à Suíça uma reivindicação formal de extradição dentro dos próximos 40 dias, seguindo o tratado bilateral entre os dois países.

EUA prometeram acabar com a corrupção no futebol
EUA prometeram acabar com a corrupção no futebol
Foto: Mark Lennihan / AP

As denúncias divulgadas nesta quarta-feira, que incluem 14 envolvidos, sendo nove dirigentes e cinco empresários, foram executadas em ação conjunta do FBI e da polícia suíça nesta quarta. "Agradecemos às autoridades que fizeram as detenções. O próximo passo é que os réus cheguem aos Estados Unidos, que é o processo de extradição. Vamos pedir as autoridades suíças a transferência de custódia", esclareceu Lynch, condenando o fato dos envolvidos terem usado o "futebol honesto" para enriquecimento próprio.

De acordo com as investigações, as acusações de desvio de verbas se estendem há mais de duas décadas. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos afirma que os réus, e inclusive a própria Fifa, estão envolvidos na venda de direitos comerciais de torneios, de contratos de empresas de marketing esportivo e de transmissão televisiva.

Entidade presidida por Joseph Blatter protagonizou escândalo de corrupção
Entidade presidida por Joseph Blatter protagonizou escândalo de corrupção
Foto: Ruben Sprich / Reuters

Apesar de a procuradora não relacionar Blatter às acusações, é contraditório que uma entidade como a Fifa, que tem como lema trabalhar "para o jogo" e "para o mundo", esteja envolvida em um escândalo que colabora para o enriquecimento pessoal de alguns.

Chefe do serviço de receita fiscal americano, Richard Weber, afirma que o caso é sobre "justiça e igualdade", e foge da esfera do futebol."É um bom dia para os fãs de futebol, para a luta contra a corrupção, a lavagem de dinheiro e a evasão fiscal. Esse caso não é sobre futebol, é sobre justiça e igualdade", disse Weber.

Com informações da Agência Efe

Romário lembra eleição da Fifa: "queremos Blatter preso"
Lista dos 14 acusados na investigação de corrupção na Fifa
Alejandro Burzaco 50 anos argentino executivo
Aaron Davidson  44 anos americano executivo
Rafael Esquivel 68 anos venezuelano presidente da Federação Venezuelana de Futebol
Eugenio Figueredo 83 anos uruguaio ex-presidente da Conmebol
Hugo Jinkis 70 anos argentino executivo
Mariano Jinkis 40 anos argentino executivo
Nicolás Leoz 86 anos paraguaio ex-presidente da Conmebol
Eduardo Li 56 anos costarriquenho presidente da Federação de Futebol da Costa Rica
José Margulies 75 anos brasileiro executivo
José Maria Marin 83 anos brasileiro ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol
Julio Rocha 64 anos nicaraguense presidente da Federação Nicaraguense de Futebol
Costas Takkas 58 anos caimanês braço-direito do presidente da Conmebol
Jack Warner 72 anos trintino ex-presidente da Concacaf
Jeffrey Web 50 anos caimanês vice-presidente do comitê executivo da Fifa
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade