PUBLICIDADE

Petraglia fala sobre sucessor, lucros do Atheltico e um novo treinador para 2024

Mário Celso Petraglia falou em entrevista coletiva, ele abordou diversos assuntos, entre a parte financeira e reforços para o ano do centenário do Athletico

27 nov 2023 - 19h01
Compartilhar
Exibir comentários
Petraglia em entrevista coletiva no Athletico -
Petraglia em entrevista coletiva no Athletico -
Foto: Divulgação/ Athletico / Esporte News Mundo

A segunda-feira (27), foi movimentada no Athletico. Depois da desistência da candidatura de uma das chapas de oposição, o presidente do clube, Mário Celso Petraglia, falou em entrevista coletiva, que foi anunciada no final de semana. Durante cerca de uma hora, o dirigente abordou diversos assuntos, entre os principais o seu futuro no clube, a parte financeira do Furacão e sobre reforços para 2024, ano do centenário do Athletico.

Em releção à próxima temporada, Petraglia falou em duas partes, sobre o luvro do Athletico em 2023 e o caminho para investimentos em 2024, ano do centenário do clube, que irá passar muito pelo trabalho de Alexandre Mattos.

- O Athletico é uma empresa média para grande. Com a venda de alguns jogadores, principalmente o Vitor Roque, mais o acordo tripartite, acordo com a Ligga, devemos faturar mais de 800 milhões de reais esse ano… E essa parte é com nosso CEO de Mercado, o Alexandre Mattos, que tem essa responsabilidade para formar o nosso time, com o preço mais barato possível.

Outro assunto que chamou atenção na coletiva, foi sobre o comando do Athletico. O dirigente confirmou que o clube terá um novo treinador em 2024 e alfinetou o rival Coritiba, que mesmo com a SAF, foi rebaixado nesta temporada.

- Teve clubes da cidade que investiram o dobro da gente neste ano, mas que mesmo assim foram rebaixados. Enquanto treinador, estamos estudando e vamos trazer um treinador, a altura para aquilo que pretendemos e projetamos para 2024.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Petraglia também falou sobre um sucesso, ele atua nos bastidores da equipe desde 1985 e ocupa o cargo máximo do Athletico desde 1995. Ele afirmou que procurou um sucessor, mas que não encontrou ninguém que ele julgou qualificado.

- Sem falsa modéstia, quem que vai encontrar um profissional com a minha experiência, disposição de tempo, porque eu saí das minhas empresas nos anos 2000, que tenha vida economicamente resolvida, que tenha condições de se dedicar, 12, 15 horas por dia pelo Athletico. Realmente procurei sucessores, mas não encontrei.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade