PUBLICIDADE

Tite sobre VAR: "Não precisamos de arbitragem para vencer"

Treinador falou sobre o pênalti anulado após conferência no vídeo

22 jun 2018 12h59
| atualizado às 13h28
ver comentários
Publicidade

O técnico Tite se mostrou satisfeito com o desempenho da Seleção Brasileira nesta sexta-feira (22), embora o time tenha garantido a vitória por 2 a 0 apenas nos acréscimos. Antes disso os pentacampeões mundiais tiveram a oportunidade de abrir o placar. Mais precisamente aos 32 minutos, em cobrança de pênalti, no entanto, com o auxílio do VAR, o árbitro Bjorn Kuipers anulou a penalidade marcada. Ao contrário da estreia contra a Suíça, o treinador do Brasil, desta vez, não contestou a decisão do juiz.

"Eu assisti ao lance. Tanto pode dar, como pode não dar. Estou falando eu, Adenor. Se sou eu o árbitro, cal. Mas respeito, porque é passivo de interpretação. Não precisamos de arbitragem para vencer o jogo, só queremos que ela seja justa", afirmou Tite em entrevista coletiva após o triunfo sobre a Costa Rica por 2 a 0.

Técnico Tite reage a lance no jogo contra a Costa Rica
Técnico Tite reage a lance no jogo contra a Costa Rica
Foto: Buda Mendes / Getty Images

O treinador traçou um paralelo do episódio ocorrido nesta sexta-feira com a postura do árbitro do primeiro jogo, o mexicano César Ramos. Em ambos os lances considerados capitais para a comissão técnica brasileira contra a Suíça, o juiz sequer foi à beira do gramado conferir sua decisão revendo o vídeo. Com o holandês Bjorn Kuipers foi diferente.

"Tal qual foi olhado agora, que tivesse sido olhado antes. Interpreta da forma que quiser, mas olhe para todos. Não queremos auxílio. O Brasil quer ganhar sendo mais competente", prosseguiu o comandante do time canarinho.

Apesar de ter saído com a vitória, Neymar reclamou bastante com o árbitro pelo pênalti anulado e chegou, inclusive, a receber cartão amarelo. A postura do principal jogador da Seleção Brasileira contrariou as orientações do ex-árbitro Wilson Seneme, que chegou a palestrar para o elenco antes do início da Copa do Mundo.

"O técnico é ético e nunca vai falar publicamente o que ele vai falar para os atletas. Mas, ele tem a noção exata daquilo que deve ser feito. Aliás, com todos os componentes que tiveram esses dois jogos, fiquei contente que ninguém reclamou", afirmou Tite, parecendo se esquecer de Neymar. "Tivemos uma reunião com o Seneme e ele falou 'não reclame, deixa com a arbitragem'".

A Seleção Brasileira agora retorna a Sochi onde dará prosseguimento aos trabalhos para o seu último jogo no Grupo E da Copa do Mundo, na próxima quarta-feira, às 15h (de Brasília), no Spartak Stadium, em Moscou.

Veja também

Torcida brasileira deixa a Arena Zenit em festa após vitória do Brasil na Copa:

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade